Educação inclusiva. Alunos de IPSantarém mostram trabalhos a Manuel Heitor

Os alunos do primeiro curso de Literacia Digital para o Mercado de Trabalho da Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Santarém são recebidos esta terça-feira, 2 de abril, pelo ministro da Ciência.

Manuel Heitor

A sessão traz ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior os alunos do curso desenvolvido pelo IPSantarém para pessoas com deficiência. Esta formação visa a integração no mercado de trabalho dos jovens e realiza-se no âmbito da Iniciativa Nacional em Competências Digitais (INCoDe.2030).

O curso foi lançado este ano letivo em parceria com empresas, voluntários e os pais dos estudantes, sendo a primeira formação de educação inclusiva em contexto de ensino superior implementada em Portugal.

Nas Laranjeiras, os estudantes apresentam trabalhos em curso sobre o desenvolvimento de competências digitais, incluindo a preparação para estágios em empresas e na administração pública.

 

Recomendadas

Quatro escolas de negócio portuguesas no top 95 das melhores da Europa (com áudio)

Nova SBE, Católica-Lisbon e Porto Business School reafirmam a sua presença no ranking europeu do Financial Times de 2021, onde volta a estar o ISCTE após um ano de ausência. A escola do Porto é a que mais cresce e a Nova a primeira das portuguesas.

Cooperação entre a Universidade da Madeira e a China em destaque na conferência “Portugal-China Scientific Research Cooperation”

Este evento visa reunir investigadores portugueses e chineses, das mais variadas áreas científicas, com o intuito de apresentar o trabalho conjunto e abordar as relações sino-portuguesas particularmente no que diz respeito ao ensino superior e à investigação científica, desde o seu desenvolvimento inicial até às tendências atuais.

Rui Nunes: “Ciência, sim, tecnologia sim, mas com rosto humano e fiscalização pelas entidades próprias”

Professor da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, Rui Nunes defende que a Humanidade não pode ficar subjugada pela ciência e pela tecnologia nem pelas grandes plataformas tecnológicas.
Comentários