EISAP vê ‘Green Deal’ como oportunidade de transformação para o transporte marítimo

Esta preocupação com metas ambientais, tem provocado na indústria do transporte marítimo “a maior alteração desde a introdução do motor a vapor nos navios”, considera o secretário-geral da European International Shipowners of Portugal (EISAP).

O secretário-geral da European International Shipowners Association of Portugal (EISAP), Nuno Mendão, vê o ‘Green Deal’, que traça metas para a melhoria do impacto ambiental de modo a que se alcance a neutralidade climática, como uma grande oportunidade de transformação do setor do transporte marítimo. Esta onda verde já está a inundar esta atividade económica, explica Nuno Mendão, quer pela via da renovação de frotas como da substituição de equipamentos mais poluentes.

“O mercado está em processo de adaptação a esta onda verde. A própria indústria tem por objetivo reduzir em 50% as emissões de CO2 até 2050”, explica Nuno Mendão.

Numa tentativa de dar resposta às preocupações ambientais, Nuno Mendão diz ainda que navios que estão a ser construídos de base “já estão a ter em conta essa regulamentação”, e que já existem motores que permitem utilização de energias alternativas, enquanto que noutros navios já estão a ser efetuadas mudanças que permitem a redução do impacto ambiental.

Transporte marítimo enfrenta maior alteração desde a introdução do motor a vapor

“Isto é importante. A indústria do transporte marítimo está a sofrer a maior alteração desde a introdução do motor a vapor nos navios. Se calhar a maior transformação que a indústria está a sofrer neste momento e que vai sofrer nos próximos anos”, afirma o secretário-geral da EISAP.

“Isto faz com que muitos armadores com frotas mais velhas, com menor desempenho desse ponto de vista, precisem de substituir a sua frota”, acrescenta.

Nuno Mendão diz que nos próximos anos, vai-se assistir no setor a “muitos armadores a abater os seus navios, mais antigos e a comprar navios novos”.

Consulte a edição do Económico Madeira, de 12 de fevereiro.

Relacionadas

Premium“O Brexit é uma grande oportunidade para o MAR”

A partir de outubro, cerca de 400 navios no registo do Reino Unido e mais 300 no de Gibraltar devem precisar de uma nova bandeira, alerta o responsável da associação de armadores de navios.

EISAP diz que registo de navios não tem sido afetado pela indefinição sobre Zona Franca

O secretário-geral da EISAP diz que face ao processo em curso com vista à revisão do Estatuto dos Benefícios Fiscais (com impacto no CINM), “nenhuma nova empresa pode ser registada na Zona Franca da Madeira até que aquela seja aprovada pelo Parlamento Nacional, mas o Registo Internacional de Navios (MAR) não é afectado por isso, uma vez que os armadores podem continuar a registar os seus navios sem terem de registar as suas empresas na Zona Franca”.

EISAP alerta para “crescente insatisfação” que pode levar a fuga de navios de bandeira portuguesa para outras localizações

A se confirmar a fuga para outros registos, a European International Shipowners Association of Portugal (EISAP) diz que portugal perderia relevância política de Portugal na discussão de assuntos ligados a um indústria que “assegura 95% da totalidade dos transportes de mercadorias à escala global”. A Associação reforça que “quanto mais tonelagem tivermos registada com a bandeira Portuguesa “mais peso político” o país terá junto de entidades que  definem toda a estratégia marítima mundial, nomeadamente da International Maritime Organisation (IMO).
Recomendadas

Madeira admite possibilidade de recuar na decisão dos testes rápidos a partir de julho para quem chega à Região

O governante realçou que o avançar ou não da medida está dependente não só da evolução da situação epidemiológica da Região, mas também da situação que se verificar em Portugal Continental, nomeadamente na Área Metropolitana de Lisboa.

Madeira ainda não registou casos de infeção pela variante Delta

Pedro Ramos falava no âmbito da assinatura de um contrato-programa com a Mesa da Saúde Privada da Associação Comercial e Industrial do Funchal (ACIF), no Funchal, que estabelece 16 novos postos para a realização de testes rápidos antigénio (TRAg) para a Covid-19.

Câmara do Funchal atribui 12.500 euros à Associação Regional de Canoagem da Madeira

O apoio visa auxiliar a organização do Campeonato Nacional Canoagem Mar/Madeira Ocean Challenge, e decorre no âmbito do programa  da Autarquia de apoio ao associativismo e atividades de interesse municipal.
Comentários