Empresa britânica compra startup portuguesa Lymphact para avançar no tratamento do cancro

A GammaDelta Therapeutics, que desenvolve imunoterapias para cancro e outras doenças, comprou a Lymphact para avançar na plataforma de células T gama delta. “Estamos também a dar um sinal claro de que o empreendedorismo português está ciente do potencial do setor das ciências da vida”, acredita Diogo Remechido Anjos, co-fundador e CEO da empresa do portfólio da Portugal Ventures e da Busy Angels.

Instituto Politécnico de Leiria

A Lymphact, uma startup do portfólio da Portugal Ventures e da Busy Angels, foi comprada pela empresa britânica de biotecnologia GammaDelta Therapeutics Limited, que justificou a aquisição com a necessidade de avançar na sua plataforma de células T gama delta (γδ) oriundas de tecidos.

A combinação da tecnologia britânica com a nacional irá permitir desenvolver novas imunoterapias destinadas a tratar várias doenças oncológicas, tanto hematológicas quanto de tumores sólidos.

“Esta transação representa um marco para o setor da biotecnologia em Portugal e estou confiante de que a GammaDelta Therapeutics é o parceiro certo para ajudar a levar a nossa tecnologia DOT-Cells aos doentes”, afirma Diogo Remechido Anjos, co-fundador e CEO da Lymphact. “Estamos também a dar um sinal claro de que o empreendedorismo português está ciente do potencial do setor das ciências da vida”, acrescenta.

Bruno Silva-Santos, principal cientista da Lymphact, considera que a empresa do Reino Unido tem tecnologia própria “altamente complementar” às suas células DOT, “portanto, o potencial para sinergias é imenso”. “Estamos entusiasmados com o potencial da tecnologia da Lymphact e acreditamos que ela complementa a nossa tecnologia, o que nos ajudará a avançar a nossa missão de oferecer novos tratamentos para doentes oncológicos”, completa Paolo Paoletti, CEO da GammaDelta Therapeutics.

Recomendadas

PremiumOrçamento ignora mercados de capitais, alertam empresas e investidores

Governo prometeu pôr poupanças dos portugueses ao serviço da economia nacional, mas acabou por não incluir nenhuma medida de apoio ao mercado de capitais na proposta entregue ao Parlamento.

PremiumRoger Tamraz desiste do EuroBic se não ficar maioritário

Acordo com Isabel dos Santos pode cair se investidor libanês não chegar a acordo com outros acionistas do EuroBic.

PremiumIsabel dos Santos contrata Marco António Costa

Ex-secretário de Estado é o advogado que representa a empresária angolana no processo de venda da sua posição no EuroBic a empresário libanês. Advogado tem mantido contactos com o supervisor.
Comentários