Empresa britânica compra startup portuguesa Lymphact para avançar no tratamento do cancro

A GammaDelta Therapeutics, que desenvolve imunoterapias para cancro e outras doenças, comprou a Lymphact para avançar na plataforma de células T gama delta. “Estamos também a dar um sinal claro de que o empreendedorismo português está ciente do potencial do setor das ciências da vida”, acredita Diogo Remechido Anjos, co-fundador e CEO da empresa do portfólio da Portugal Ventures e da Busy Angels.

Instituto Politécnico de Leiria

A Lymphact, uma startup do portfólio da Portugal Ventures e da Busy Angels, foi comprada pela empresa britânica de biotecnologia GammaDelta Therapeutics Limited, que justificou a aquisição com a necessidade de avançar na sua plataforma de células T gama delta (γδ) oriundas de tecidos.

A combinação da tecnologia britânica com a nacional irá permitir desenvolver novas imunoterapias destinadas a tratar várias doenças oncológicas, tanto hematológicas quanto de tumores sólidos.

“Esta transação representa um marco para o setor da biotecnologia em Portugal e estou confiante de que a GammaDelta Therapeutics é o parceiro certo para ajudar a levar a nossa tecnologia DOT-Cells aos doentes”, afirma Diogo Remechido Anjos, co-fundador e CEO da Lymphact. “Estamos também a dar um sinal claro de que o empreendedorismo português está ciente do potencial do setor das ciências da vida”, acrescenta.

Bruno Silva-Santos, principal cientista da Lymphact, considera que a empresa do Reino Unido tem tecnologia própria “altamente complementar” às suas células DOT, “portanto, o potencial para sinergias é imenso”. “Estamos entusiasmados com o potencial da tecnologia da Lymphact e acreditamos que ela complementa a nossa tecnologia, o que nos ajudará a avançar a nossa missão de oferecer novos tratamentos para doentes oncológicos”, completa Paolo Paoletti, CEO da GammaDelta Therapeutics.

Recomendadas

Sky dispara para máximos de 18 anos após oferta da Comcast

A oferta da Comcast superou amplamente a proposta da rival da 21st Century Fox, de Rupert Murdoch.

Fusão da Barrick e Randgold vai criar a maior mineira de ouro do mundo

A canadiana Barrick Gold e a britânica Randgold Resources vão unir-se e criar a maior mineira de ouro do mundo.

Ministro da Economia pela primeira vez no Modtissimo

Manuel Caldeira Cabral vai estar no mais antigo certame ibérico do setor, que este ano espera mais de 400 compradores internacionais.
Comentários