Empresas continuam sem receber segunda tranche da medida Apoiar Rendas (com áudio)

“Tendo passado já vários meses após a submissão das candidaturas a este apoio, a AHRESP apela à rápida regularização dos pagamentos em falta, que são muito importantes para reforçar a tesouraria das empresas”, segundo a organização.

Empresas dos sectores do alojamento turístico e da restauração dizem que ainda não receberam os pagamentos do programa APOIAR Rendas, avança a Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) esta quarta-feira.

A AHRESP afirma que continua a receber relatos por parte das empresas de que continuam com pagamentos pendentes do programa APOIAR.

“Tendo passado já vários meses após a submissão das candidaturas a este apoio, a AHRESP apela à rápida regularização dos pagamentos em falta, que são muito importantes para reforçar a tesouraria das empresas num mês em que as limitações ao normal funcionamento dos nossos estabelecimentos tem aumentado de semana para semana”, adianta a organização em comunicado.

De relembrar que desde o passado dia 10 de julho é necessário a apresentação de um teste Covid-19 negativo ou do certificado de vacinação ou recuperação para aceder aos estabelecimentos de restauração durante os fins de semana, aplicando-se a mesma medida aos espaços de restauração nos centros comerciais. Também o Governo decretou que os clientes têm de apresentar teste negativo ou certificado de vacinação quando realizam o check-in nos hotéis e alojamentos turísticos.

Em comunicado, a AHRESP acrescenta que a decisão de prolongar o programa APOIAR às atividades encerradas, como é o exemplo dos espaços de animação noturna, “veio concretizar parcialmente uma das propostas que a AHRESP apresentou ao Governo, pois tendo em conta a dimensão da crise, é importante alargar este apoio a toda a restauração, similares e alojamento turístico e operacionalizá-lo de forma imediata”.

Recomendadas

Groundforce lamenta que insolvência impeça “caminho de regresso à normalidade”

Para a empresa, que refere ter tido conhecimento da decisão judicial esta quarta-feira, a continuação da operação “era a opção que melhor defendia o interesse de todas as partes interessadas”.

EDP Renováveis vende seis parques eólicos na Polónia por 303 milhões de euros

A energética diz que o negócio “rá contribuir com aproximadamente 303 milhões de euros de encaixe de rotação de ativos e está inserida no contexto do programa de rotação de ativos de 8 mil milhões de euros anunciado no Capital Markets Day”.

Sindicatos reúnem-se com Governo para debater insolvência da Groundforce

A reunião, por videoconferência, deverá contar com a maioria das estruturas sindicais representadas na empresa, conta com a presença do secretário de Estado Adjunto e das Comunicações, Hugo Mendes, e tem como objetivo informar os trabalhadores sobre o processo. 
Comentários