Escritaria 2021 presta homenagem a Germano Almeida

Germano Almeida, o escritor, a obra e o cinema que esta inspirou vão estar em destaque no festival literário Escritaria. Assim como o seu novo livro. De 24 a 31 de outubro, todos os caminhos vão dar a Penafiel.

A lusofonia estará em destaque no festival literário de Penafiel, que decorre de 24 a 31 de outubro. À boleia da obra de Germano Almeida, Prémio Camões em 2018 e homenageado nesta 14ª edição da Escritaria, serão várias as iniciativas que vão dar a conhecer a sua escrita, mas também criações que esta inspirou.

É o caso de dois filmes do realizador Francisco Manso, “O Testamento do Sr. Napumoceno da Silva Araújo” e “Os dois irmãos”, que serão exibidos nos dias 27 e 28. Mas não só. A Biblioteca Municipal de Penafiel vai acolher a exposição “Germano Almeida, o prazer da escrita através da imagem”, com ilustrações e obras de Bruno Santos, Carla Anjos, Fedra Santos, Francisco Fonseca, Joana Estrela, Matilde Horta e Paulo Neves.

Depois de Pepetela e Mia Couto, Germano Almeida é o terceiro escritor africano de língua portuguesa em destaque na Escritaria, festival dedicado à vida e obra de um autor vivo de língua portuguesa. Se na edição de 2020 foi Mário Zambujal a ‘invadir’ as escolas e ruas de Penafiel, este ano “além da transformação habitual da cidade em torno do escritor homenageado e da sua obra – com alusões nas montras, exposições, arte de rua, teatro, música, apresentação de livros – a Escritaria contará ainda com algumas surpresas em torno da obra de Germano Almeida e da lusofonia”, refere a autarquia em comunicado.

Nascido na ilha da Boavista, o autor de obras como “A Morte do Ouvidor”, “Do Monte Cara Vê-se o Mundo”, ou “A Ilha Fantástica”, editadas pela Caminho, não só estará com alunos do secundário como marcará presença numa entrevista de vida conduzida pelo jornalista Fernando Alves. As suas obras estão publicadas no Brasil, França, Espanha, Itália, Alemanha, Suécia, Holanda, Noruega e Dinamarca, Cuba, Estados Unidos da América, Bulgária e Suíça.

Penafiel, e mais concretamente o festival, será palco do lançamento do seu novo livro, “A Confissão e a Culpa”, que encerra um conjunto de três obras que o autor decidiu enquadrar sob o título geral de Trilogia do Mindelo, depois de “O Fiel Defunto” (2018) e “O Último Mugido” (2020).

Este ano, a Escritaria assume um formato misto, presencial e digital. Consulte aqui o programa completo.

Recomendadas

Em dezembro serve-se “Contrapeso” em Loulé

A 1ª edição do Festival Contrapeso quer afirmar a vitalidade dos agentes culturais e diversificar a oferta cultural na cidade algarvia. Até dia 5 de dezembro as águas vão andar agitadas.

JNcQUOI lança livro de homenagem a Maria de Lourdes Modesto

Ao todo, são 258 páginas que enaltecem os melhores pratos criados por Maria de Lourdes Modesto. Este é um projeto de edição limitada a 500 exemplares e disponível para venda no JNcQUOI. As receitas revertem na íntegra para a Associação CARITAS.

Enfrentar o frio com muito estilo

A partir de hoje a marca de calçado Ambitious oferece um tote bag em todas as encomendas de valor superior a 115€.
Comentários