PremiumEspecialistas pedem alívio fiscal com muitas cautelas

Baixa de impostos em 2022 admitida pelo secretário regional das Finanças, RogérioGouveia, pode aumentar importações e não garante compensação de receitas por via do consumo.

Na tomada de posse como novo secretário regional das Finanças, Rogério Gouveia deixou a porta aberta a uma eventual baixa de impostos no Orçamento Regional, para 2022, apesar de admitir, na mesma ocasião, que ainda é prematuro assumir essa opção, que está dependente de decisões ao nível do Conselho de Governo da Madeira e também da execução orçamental até ao final do ano.

Perante o cenário traçado pelo novo responsável pelas Finanças da região, especialistas ouvidos pelo Económico Madeira admitem que esse alívio de impostos é possível, embora deixem alguns alertas. Entre os quais um aumento das importações, que poderia ser atenuado com incentivos ao consumo de produtos locais, e a possível escassa margem para uma grande descida do IRS, face ao esgotamento do diferencial fiscal de 30% com o território continental que existiu no IRC.

O professor de Economia da Universidade da Madeira (UMa) António Almeida admite que um cenário de baixa de impostos “é possível”, embora refira que uma das consequências dessa decisão poderia ser o aumento do défice.

Outro fator abordado pelo docente da Universidade da Madeira está ligado à credibilidade externa, em termos de rating.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Relacionadas

PremiumPSD e PS concordam que IVA deve descer

Líderes parlamentares convergem no imposto que representa 62% da receita fiscal, mas socialistas duvidam que vá haver mudanças.
Recomendadas

PremiumFilipe Garcia: “Há riscos, mas a China tem as ferramentas para conter a crise”

Sector imobiliário chinês poderá “implodir” com eventual colapso da Evergrande, admite Filipe Garcia. Mas a situação pode ser controlada.

Contribuintes que entregaram IRS até 26 de julho podem ter dispensa de coima

Este entendimento consta de um ofício circulado da Autoridade Tributária e Aduaneira (AT), hoje publicado no Portal das Finanças, dando resposta à situação dos contribuintes que entregaram a declaração anual do IRS naquele prazo.

IVAucher só chegou a 1% da restauração e hotelaria

Os consumidores só vão conseguir descontar o valor acumulado no programa nestes 1.500 espaços que se inscreveram no programa do Governo.
Comentários