Euro ultrapassa 1,17 dólares e atinge nível mais alto desde setembro de 2018

A queda do rendimento da dívida do Tesouro dos Estados Unidos indica que o mercado está a descontar o facto de que a recuperação dos Estados Unidos será lenta.

O euro ultrapassou esta segunda-feira os 1,17 dólares, o nível mais alto desde setembro de 2018 face à “nota verde”, que continua enfraquecida pelo aumento dos contágios de covid-19 nos Estados Unidos e pelas preocupações com a recuperação económica.

O euro, que no início de julho estava a 1,12 dólares, cotou-se hoje cerca das 8:30 TMG a 1,1709 dólares, contra 1,1624 dólares nas últimas horas de negociação do mercado monetário europeu na sessão anterior, mas atingiu agora 1,1725 dólares na negociação asiática.

A queda do rendimento da dívida do Tesouro dos Estados Unidos indica que o mercado está a descontar o facto de que a recuperação dos Estados Unidos será lenta.

O dólar também permanece sob pressão da intensificação das tensões entre Washington e Pequim, que alimentaram as expectativas de que a Reserva Federal (Fed) adotará mais estímulos económicos durante mais tempo para apoiar a economia.

Recomendadas

BEI e Afreximbank com 300 milhões de euros para apoiar resposta africana

O Banco Europeu de Investimento (BEI) e o Banco Africano de Exportações e Importações (Afreximbank) anunciaram esta quarta-feira que vão atribuir um financiamento de 300 milhões de euros para o combate à pandemia da Covid-19 em África.

Linha de apoio a micro e pequenas empresas disponível a partir desta quarta-feira

Para se poderem candidatar, as empresas terão de apresentar uma quebra abrupta e acentuada de pelo menos 40% da sua faturação, e não poderão ter beneficiado das anteriores linhas de crédito com garantia mútua. A SPGM avisa que as empresas em dificuldades não podem ter sede em países ou regiões com regime fiscal mais favorável (‘offshore’)”.

Portugal concede moratória a Cabo Verde e a São Tomé e Príncipe sobre empréstimos diretos

A adoção desta medida de suspensão do pagamento de capital e juros vai determinar uma negociação, até setembro, de acordos de moratória com estes dois países africanos de língua oficial portuguesa, e o estabelecimento de novo plano e condições de empréstimos, refere o Governo.
Comentários