Fenprof estima que mais de 100 mil alunos não tenham os professores todos

Segundo a Federação Nacional dos Professores, o problema esta longe de resolvido. “A tendência, nestes dias, não tem sido para a redução, mas para o aumento do número de horários não preenchidos”, afirma, esta quarta-feira, a estrutura liderada por Mário Nogueira.

As aulas nos ensinos básico e secundário arrancaram há praticamente uma semana, mas são ainda muitos os alunos que continuam sem professor na disciplina X ou Y. “Serão mais de cem mil alunos que não têm, ainda, todos os seus professores”, afirma a Federação Nacional de Professores – Fenprof, para quem o problema esta longe de resolvido.

“A tendência, nestes dias, não tem sido para a redução, mas para o aumento do número de horários não preenchidos”, adianta a maior federação de sindicatos de professores do país.

De acordo com os dados disponíveis em 21 de setembro, ontem, terça-feira ao final do dia ascendia a 1.855 o número total de horários em oferta para contratação de escola. A Fenprof, que acompanha  diariamente o evoluir da situação, denuncia ainda a existência de 1694 horários correspondentes a grupos de recrutamento e contabiliza em 1517 o número de horários correspondentes a grupos de recrutamento com, pelo menos, oito horas (não preenchidos pela reserva de recrutamento).

Esta terça-feira também, o número total de horas a concurso (só dos grupos de recrutamento) situava-se em  24 456, sendo de 14,4 o número médio de horas dos horários correspondentes a grupos de recrutamento.

“A opção pela contratação de escola não resolve o problema da falta de professores”, afirma a Fenprof que alerta que o problema “não é tão irrelevante como alguns querem fazer crer”. Como se resolve? “Com medidas concretas”,  adianta, no curto e no longo praz. No imediato, com o completamento dos horários incompletos ou a criação de incentivos para a deslocação e fixação de docentes em áreas carenciadas”. A médio e longo prazo, “resolve-se com a valorização da profissão docente, designadamente no que respeita a estabilidade, carreira ou condições de trabalho, medidas indispensáveis para tornar a profissão atrativa”, adianta.

No dia 5 de outubro, Dia Mundial do Professor, os docentes estarão na rua para exigir a valorização da sua profissão, fundamental para o futuro do país.

Recomendadas

NOVA impACT! Challenges entra na fase de seleção

As soluções podem ser variadas, incluindo aplicações, ferramentas informáticas, dispositivos físicos ou um plano de negócios. Têm é que estar alinhadas com pelo menos um dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas.
Universidade Aveiro

Colocados 9.154 alunos na segunda fase de acesso ao ensino superior. Veja aqui se entrou

Apresentaram-se a concurso 22953 candidatos nesta segunda fase, que tinham disponíveis 11649 vagas, às quais acresceram 1857 vagas libertadas por candidatos colocados e matriculados na primeira fase que foram agora colocados.

PremiumEnsino superior: mais verbas para ação social e alojamento

Reforço do valor das bolsas a atribuir a estudantes de mestrado e aumento do número de camas para os estudantes deslocados são as principais novidades para o ensino superior e a ciência.
Comentários