Fique a saber como acionar a garantia de um produto

Para uma sociedade mais sustentável, o consumidor tem de se mobilizar no combate à tendência dos fabricantes em lançarem para o mercado produtos com data de prazo muito curta. Falamos da obsolescência programada.

Os bens móveis, incluindo os comprados pela net têm uma garantia legal de dois anos.

O consumidor deve acionar a garantia sempre que se verifiquem falhas, avarias ou defeitos nos equipamentos. A lei define quatro vias possíveis para a resolução: a reparação, a troca, uma redução sobre o preço ou a devolução com reembolso. Porém, não estabelece uma ordem para ativar cada uma destas soluções. O consumidor tem de optar por uma, conversando com o vendedor, desde que seja possível e considerado razoável.

Também pode ativar a garantia se o bem não corresponder à descrição da embalagem ou não for adequado ao uso pretendido, nos casos em que o vendedor soube da intenção do consumidor.

Se o produto for substituído, o novo beneficia de uma garantia de dois anos. Se apenas uma peça for substituída, esta também beneficia de uma garantia de dois anos.

Embora a reparação não seja, à partida a opção mais interessante para o consumidor e nem sempre pareça uma decisão difícil – não raramente o orçamento do arranjo ultrapassa o valor de um equipamento novo -, não existem lojas ou oficinas de reparação suficiente, não podemos ficar sem esse equipamento – devemos reflectir sobre o curtíssimo tempo de vida dos produtos.

Para uma sociedade mais sustentável, o consumidor tem de se mobilizar no combate à tendência dos fabricantes em lançarem para o mercado produtos com data de prazo muito curta. Falamos da obsolescência programada.

O crescimento de resíduos elétricos e eletrónicos no espaço europeu aumenta 3 a 5% por ano, devendo chegar a doze milhões de toneladas este ano.  Temos de exigir melhor conceção dos produtos, maior durabilidade e reparações mais fáceis, rápidas e económicas dos produtos, sobretudo dos equipamentos eletrónicos. Pelo bem-estar do nosso orçamento e do planeta.

Procure-nos em: DECO MADEIRA na Loja do Munícipe do Caniço, Edifício Jardins do Caniço loja 25, Rua Doutor Francisco Peres; 9125 – 014 Caniço; deco.madeira@deco.pt; ou contacte-nos para o número: 968 800 489.

Ler mais
Recomendadas

Parlamento aprova a suspensão das rendas e da caducidade dos contratos de arrendamento

As alterações na legislação sobre habitação autorizam que as famílias podem suspender o pagamento da renda durante o Estado de Emergência se registarem uma quebra superior a 20% dos rendimentos do agregado familiar, face aos rendimentos do mês anterior ou do período homólogo do ano anterior.

Utiliza a aplicação Houseparty? Deco desaconselha

Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor apercebeu-se de que a “partilha de dados pessoais e a segurança pode ser melhorada”. A ‘app’ nega críticas de falta de privacidade e está a oferecer cerca de 900 mil euros a quem souber como começou a “campanha difamatória”.

Desempregado ou em lay-off? Saiba como trabalhar em instituições sociais ou de saúde para ganhar um rendimento extra

Esta medida, voluntária, é uma forma dos desempregados ou dos trabalhadores em regime de lay-off poderem ganhar um rendimento extra reforçando hospitais ou lares. Desempregados com direito a uma bolsa mensal de 438,8 euros, com os trabalhadores em regime de lay-off a terem o direito a 658,2 euros mensais.
Comentários