Golfe com “níveis muito altos” de procura após ano e meio de quebra

Segundo o presidente do Turismo do Algarve, “as expectativas, sobretudo a partir de março, e em alguns casos em fevereiro até”, apontam para um “mercado do golfe que está a retomar em força” e se somam a um “comportamento muito positivo” do principal mercado para este produto no Algarve, o britânico e irlandês.

A época alta de golfe no Algarve está com “níveis muito altos” de procura e há perspetivas de que possa prosseguir entre fevereiro e março, disse esta quinta-feira à Lusa o presidente do Turismo do Algarve, João Fernandes.

A temporada alta de golfe na região algarvia inicia-se em setembro – coincidindo com a época baixa do turismo, o que ajuda a esbater a sazonalidade -, mas no último ano e meio houve grandes quebras na procura devido às restrições para combater a pandemia de covid-19, situação que começa agora a alterar-se.

“De setembro a novembro, estamos com níveis muito altos de procura”, afirmou o presidente do Turismo do Algarve, frisando que a retoma neste segmento de mercado pode até “ter procura a partir de fevereiro ou março” de 2022, após o levantamento de restrições às viagens no Reino Unido devido à pandemia.

João Fernandes recordou que o golfe contou sempre com a “infeliz coincidência de as épocas de confinamento coincidirem com os períodos de maior procura habitual” para a sua prática, mas destacou que, “a partir de setembro do corrente ano, passou a angariar uma procura”, impulsionada por “dois fenómenos” que classificou como “interessantes”.

A retoma da procura foi, segundo aquele responsável, influenciada por “sucessivas reservas que eram adiadas e que se confirmaram, os chamados ‘rebookings'”, e por uma “procura de ‘last minute’ [último minuto], muito próxima do local de execução da própria reserva”, mas está “ancorada também numa retoma do mercado britânico e irlandês, que representam 73% das voltas de golfe no Algarve”.

“Estando inclusive a decorrer nestes dias a IGTM [sigla em inglês para International Golf Travel Market], no País de Gales, que é a principal feira do mercado de golfe, tive oportunidade de recolher ‘in-loco’ o ‘feedback” dos 40 campos do Algarve, que é um ‘feedback’ muito positivo, com campos praticamente cheios até final de novembro e ainda com alguma procura dezembro”, afirmou.

Segundo o presidente do Turismo do Algarve, “as expectativas, sobretudo a partir de março, e em alguns casos em fevereiro até”, apontam para um “mercado do golfe que está a retomar em força” e se somam a um “comportamento muito positivo” do principal mercado para este produto no Algarve, o britânico e irlandês.

Já Elidérico Viegas disse à Lusa que as “perspetivas no golfe, atendendo às circunstâncias, estão a ser bastante boas”, com “uma recuperação após quase mais de ano e meio sem turistas e praticamente sem atividade”, no entanto, não está ainda ao nível “daquilo que era habitual antes da pandemia”, notou.

De acordo com o presidente da Associação de Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve (AHETA), a modalidade na região “apresenta já recuperação interessante, sendo que o expectável levantamento das restrições nos países de origem dos turistas vai “traduzir-se num aumento gradual da procura para esse segmento de mercado”.

Recomendadas

PremiumAbel bicampeão. Isto sim, não se voltará a ver nos próximos 50 anos

Daqui a 50 anos, vão lembrar-se que foi um português que conquistou a Libertadores”. Na véspera do último dia de 2019, Jorge Jesus era exultado pelo país futebolístico, levado “em ombros” por uma onda mediática de enormes proporções (horas e horas de diretos e peças jornalísticas).

Milhões da Champions, empréstimo obrigacionista e compra de dívida: que impacto nas contas do Sporting? Veja o “Jogo Económico”

O Sporting é, neste momento, o clube português que mais lucrou na Liga dos Campeões: 45,01 milhões de euros dos 130,9 milhões ganhos por clubes portugueses nesta Liga. Que impacto pode ter o empréstimo obrigacionista e a compra da dívida nas contas da SAD. Tudo para ver na edição desta semana do “Jogo Económico”.

14 Sports Law eleita melhor firma de direito desportivo na Península Ibérica

Empresa sediada no Porto representou, entre outros casos o Santos FC contra o FC Barcelona, na transferência do jogador Neymar Jr.
Comentários