Governo lança segundo leilão de energia solar até ao final de março

Novo leilão vai atribuir entre 700 a 800 megawatts e vai introduzir uma “nova opção” para os promotores que queiram desenvolver projetos de armazenamento. Mais tarde, será realizado um terceiro leilão até ao final deste ano.

Ministro do Ambiente e da Ação Climática| Foto de Cristina Bernardo

O Governo já está a preparar o segundo leilão de atribuição de potência de energia solar fotovoltaica. Este processo vai ser lançado durante o primeiro trimestre de 2020 e vai atribuir um total de 700 a 800 megawatts (MW).

O anúncio foi feito esta terça-feira pelo ministro do Ambiente e da Transição Energética no Parlamento que também anunciou a realização de um terceiro leilão, a realizar até ao final do ano.

“Tirando proveito do sucesso do leilão realizado em 2019, irá ser lançado durante o primeiro trimestre de 2020 um novo leilão de atribuição de capacidade solar, introduzindo uma nova opção para os promotores que pretendam desenvolver projetos de armazenamento”, segundo o documento do Governo.

O ministro sublinhou que Portugal tem atualmente uma percentagem pequena de produção de solar e que tem multiplicar por dez a capacidade atual, para compensar o encerramento das centrais a carvão de Sines e Pego, de 1,3 gigawatts para 8 a 9 gigawatts (GW).

As declarações tiveram lugar durante a apresentação do programa do ministério do Ambiente no âmbito da proposta do Orçamento do Estado para 2020.

O governante também anunciou a construção de uma linha de muito alta tensão que servirá para escoar a produção das novas centrais solares no Alentejo e Algarve, para garantir a “robustez de abastecimento”. Esta linha será assim um “coletor de toda a eletricidade gerada a partir de fontes renováveis” na região sul do país.o primeiro leilão de energia solar realizado em Portugal foram atribuídos 1.400 megawatts (MW) em 2019, com a francesa Akuo a conquistar a maior fatia do leilão, ao arrematar 370 MW. Destaque também para a espanhola Iberdrola que ganhou o maior número de lotes, numa potência total de 149 MW.

O ministro do Ambiente também anunciou que a sua tutela pretende incentivar o autoconsumo coletivo e as comunidades de energia “através da promoção de um programa com dimensão nacional de disseminação de informação e apoio técnico, incluindo instrumentos de apoio financeiro”.

Governo quer continuar a realizar leilões de energia solar nos próximos dois anos

  • Notícia atualizada às 16h59 com mais informações sobre os leilões de energia solar
Ler mais
Recomendadas

Leia aqui o Jornal Económico desta semana

Leia todas as edições do Jornal Económico, na plataforma JE Leitor. Aproveite as nossas ofertas para assinar o Jornal Económico. Apoie o jornalismo independente.

António Horta-Osório é o novo chairman da Bial

Luís Portela, atual chairman e principal acionista, já havia decido sair. O convite ao banqueiro surge para o reforço da internacionalização do grupo.

Fase da licitação principal do leilão do 5G atinge 196 milhões de euros

Valor total das propostas dos operadores supera o preço base de referência (195,9 milhões) para os 54 lotes de frequências em leilão, nesta fase. Face às licitações de quarta-feira, as propostas subiram em cerca de 1,9 milhões de euros. Há ainda um lote que ainda não foi licitado.
Comentários