Governo quer investir 2,2 mil milhões de euros em ferrovia e metro até 2023

“Destacam-se alguns dos principais investimentos da Ferrovia 2020, no montante de cerca de 1.370 milhões de euros, entre 2018 e 2023, já em execução ou com candidatura europeia aprovada”, referiu o Governo, no Programa de Estabilidade.

O Programa de Estabilidade apresentado pelo Governo esta segunda-feira projeta investimento de 2,26 mil milhões de euros em ferrovia, expansão dos metropolitanos de Lisboa e Porto e em material circulante até 2023.

No documento apresentado ao Parlamento e a Bruxelas, o Governo sublinhou que a retoma do investimento público desde 2016 tem apresentado uma evolução consistente, evidenciada por crescimentos
anuais acima de 10%.

“Para o período 2019 a 2023 projeta-se que se mantenha esta dinâmica de crescimento elevado do investimento público. Esta previsão é explicada, em parte, pela execução de um pacote alargado de investimentos estruturantes,
nomeadamente na área dos transportes e da saúde, e pela fase mais intensa da execução dos fundos europeus, cujo pico de utilização se atinge em 2022”, salientou o Executivo.

No global, prevê-se que o investimento público cresça de 4.382 milhões de euros em 2019, para
6.343 milhões de euros em 2023, concretizando-se, ao longo do período, uma taxa média anual de crescimento de 10%. Até 2023, estima-se que o investimento em grandes projetos estruturantes atinja os 5,8 mil milhões de euros, incluindo financiamento por fundos europeus.

Na área dos transportes, “destacam-se alguns dos principais investimentos da Ferrovia 2020, no
montante de cerca de 1.370 milhões de euros, entre 2018 e 2023, já em execução ou com candidatura europeia aprovada”, enquanto o Governo promete manter a aposta na promoção dos transportes públicos urbanos, “encontrando-se já aprovados 597 milhões de euros para, entre 2019 e 2023, se proceder à expansão das linhas dos metropolitanos de Lisboa e do Porto e para o novo sistema de mobilidade do Mondego”.

“Para além do investimento na infraestrutura ferroviária e de metropolitano, é de destacar a aquisição de material
circulante, numa dimensão sem precedentes nas duas últimas décadas, período durante o qual praticamente não foi
efetuado investimento nesta área”, sublinhou o Governo, adiantando que  encontram-se em curso diversos processos de contratação tendo em vista a aquisição de material circulante por parte da CP, dos Metros de Lisboa e do Porto e da Transtejo, num investimento que ascende a 450 milhões de euros, dos quais 369 milhões de euros serão investidos até 2023.

Ler mais

Relacionadas

CFP diz que previsões do PE para 2021-2023 não se traduzem no cenário macroeconómico “mais provável” e “mais prudente”

Entidade presidida por Nazaré Costa Cabral considera que previsões quanto ao crescimento do produto e sua trajetória de aceleração em 2021-2023 apresentam divergências significativas face às demais previsões e projeções consideradas.

Centeno: “É o primeiro programa num contexto de verdadeira estabilidade”

Ministro das Finanças salientou que Portugal tem “contas equilibradas”, depois do processo de consolidação orçamental que dos últimos anos. “Essas contas permitem que se projete uma continuação da redução do peso da dívida pública que cairá para valores inferiores a 100% do PIB”, acrescentou.

Governo quer dívida pública a cair para 99,6% até 2023

Governo revê em ligeira alta a estimativa da dívida pública deste ano no Programa de Estabilidade 2019-2021. No entanto, projeta uma queda do peso da dívida abaixo dos 100% até 2023.

Governo mantém estimativa do défice de 0,2% para este ano e excedente a partir de 2020

No Programa de Estabilidade 2019-2021 o governo não revê a meta de 0,2% para o défice inscrita no Orçamento do Estado para 2019. Executivo projeta excedente de 0,3% para o próximo ano.

É oficial: Governo revê em baixa crescimento da economia para 1,9% este ano

No Programa de Estabilidade 2019-2023, o Governo atualizou as metas de crescimento do PIB.
Recomendadas

Produção industrial alemã cai para mínimos de uma década

Produção nas fábricas da Alemanha recuou para 5,7% em outubro. Economia da Alemanha volta a dar sinais de fraqueza, depois de ter escapado a uma recessão técnica no terceiro trimestre.

Governo formaliza benefícios fiscais em troca de investimentos de 68 milhões

Estes benefícios fiscais foram concedidos a quatro empresas por apresentarem um “particular interesse para a economia nacional”.

Greta Thunberg já chegou a Madrid para participar em greve climática com 100 mil manifestantes

A ativista ambiental vai participar numa manifestação esta sexta-feira na capital espanhola, com 100 mil participantes a exigir medidas para combater as alterações climáticas.
Comentários