Iberdrola assegura controlo de empresa de energias renováveis australiana Infigen

A gigante espanhola concluiu uma OPA sobre 52,75% do capital da empresa australiana, expandindo o seu projeto de renováveis na Austrália.

A Iberdrola deu um passo importante na aquisição da companhia de energias renováveis australiana Infigen Energy, depois de assegurar o controlo de mais de 50% das ações da empresa. A informação foi comunicada à bolsa australiana, o índice ASX, de que a empresa austral havia aceitado a oferta dos espanhóis por 52,75% do seu capital.

“A Iberdrola pode agora nomear a maioria dos membros do conselho de administração da Infigen Energy, desde que haja dois diretores independentes (…) até que a Iberdrola adquira todas [as ações da Infigen]”, pode ler-se num comunicado da empresa australiana.

A oferta dos espanhóis, que avaliaram o total do capital da Infigen em 553 milhões de euros, expirava dia 7 de agosto. O conselho de administração da empresa aconselha os restantes acionistas a aceitar o negócio, que envolve a compra das ações a um valor unitário de 0,92 dólares australianos, ou 0,56 euros.

A concretização do negócio representa também uma vitória da Iberdrola frente ao Grupo Ayala e à sua UAC Energy Holdings, a subsidiária do grupo filipino que tentava também uma OPA sobre a Infigen.

A Infigen é titular de infraestruturas de geração eólica terrestre com 670 MW de capacidade instalada, 268 MW de ativos de geração elétrica convencional e armazenamento de energia de reserva, da produção de 246 MW de capacidade de produção de energia renovável detida por terceiros e ainda um portfolio de vários projetos eólicos e solares com uma capacidade total de 1 GW, reporta a publicação espanhola Expansion.

Já a Iberdrola acrescenta estas capacidades ao seu projeto australiano híbrido de produção eólica e solar de 320 MW, bem como ao seu portfolio global de mais de 58.000 MW, concentrado sobretudo na Europa e América do Norte.

Ler mais
Recomendadas

Desafios aos quais as organizações devem responder

É importante que os líderes atuem como agentes de mudança e articulem claramente as vantagens para a elevada satisfação no trabalho, incluindo a formação das chefias nas suas responsabilidades essenciais.

“Mercados em Ação”. “Vitória de Joe Biden nos EUA vai ajudar muito a EDP”

Na última edição do programa “Mercados em Ação”, da plataforma multimédia JE TV, Miguel Gomes da Silva, head of treasury and trading do Montepio, analisou os desafios do novo CEO da EDP, Miguel Stilwell, escolhido esta semana para gerir os destinos da elétrica até 2023.

“Mercados em Ação”. “Galp está a transformar-se. Fecho da refinaria de Matosinhos foi um exemplo”

Futuro da Galp e os desafios do seu novo CEO, Andy Brown, foram temas abordados na última edição do programa “Mercados em Ação”, da plataforma multimédia JE TV, Miguel Gomes da Silva, head of treasury and trading do Montepio.
Comentários