Ilha de Santo Antão lidera cobertura da vacinação em Cabo Verde

O primeiro-ministro de Cabo Verde, Ulisses Correia e Silva, e representantes de partidos políticos apelaram na segunda-feira à adesão da população à campanha de vacinação contra a covid-19, sobretudo na ilha de Santiago, onde o processo está mais atrasado.

O município de Ribeira Grande, em Santo Antão, lidera a cobertura da vacinação contra a covid-19 em Cabo Verde, tendo já vacinado quase 78% da população adulta com pelo menos uma dose, segundo o Ministério da Saúde.

Numa nota divulgada esta quarta-feira por aquele ministério é referido ainda que Cabo Verde já recebeu 409.050 doses de vacinas, sendo que 173.019 já foram aplicadas e que durante o mês de agosto são esperadas mais 300 mil doses no arquipélago.

O Governo cabo-verdiano estabeleceu a meta de vacinar contra a covid-19 pelo menos 70% da população adulta antes do final do ano, processo cuja taxa de cobertura está a ser liderado por Santo Antão, considerada a “ilha das montanhas”, nomeadamente os municípios de Ribeira Grande (77,9% da população elegível) e Porto Novo (63,4%).

“Outros concelhos estão próximos de atingir a meta quando ainda faltam quatro meses até ao final do ano. Temos concelhos onde podemos acelerar por forma a aumentar a taxa de cobertura vacinal”, afirmou o ministro da Saúde, Arlindo do Rosário, que está de visita à ilha de Santo Antão, para acompanhar o processo de vacinação local.

O primeiro-ministro de Cabo Verde, Ulisses Correia e Silva, e representantes de partidos políticos apelaram na segunda-feira à adesão da população à campanha de vacinação contra a covid-19, sobretudo na ilha de Santiago, onde o processo está mais atrasado.

“Há muita coisa aqui em jogo. Não é só a nossa parte individual”, disse o primeiro-ministro, ao presidir, na Praia, ao lançamento da plataforma “Certificado Covid”, que o Governo aponta como forma de “preservar a estabilidade da situação epidemiológica, de alavancar o processo de retoma da vida social, de recuperação económica e dos empregos”, bem como “incentivar a adesão ao processo de vacinação”.

Ulisses Correia e Silva disse que 41% da população elegível do arquipélago (adultos) já foi vacinada com pelo menos uma dose de uma das vacinas contra a covid-19 disponíveis.

Contudo, apontou que em Santiago, a ilha mais populosa do país, a taxa de vacinação é ainda muito inferior, o que influencia o objetivo de atingir a imunidade de grupo nacional e permitir a recuperação económica.

“Temos de incentivar o processo de vacinação nos concelhos de Santiago”, afirmou Ulisses Correia e Silva.

O chefe do Governo anunciou que dentro de dias avançará uma “grande ação de mobilização” no terreno e sublinhou que a retoma do turismo, que garante 25% do Produto Interno Bruto (PIB) de Cabo Verde, bem como das atividades culturais, recreativas e desportivas, depende de um “bom nível de vacinação” contra a covid-19.

“É o melhor instrumento para conseguirmos vencer esta pandemia”, sublinhou, depois de reconhecer que o arquipélago regista, neste combate à covid-19, “avanços importantes que devem ser consolidados” para “evitar retrocessos”.

“Devemos reconhecer que estamos com uma tendência muito positiva em relação à gestão da pandemia de covid-19. Os números estão a baixar de uma forma consistente”, disse.

Segundo os dados revelados pelo diretor nacional de Saúde, Jorge Noel Barreto, a taxa de incidência acumulada de covid-19 a 14 dias, em Cabo Verde, caiu para 90 casos por 100 mil habitantes – quando no pico da pandemia, em maio, ultrapassou os 700 casos -, tendo o índice de transmissibilidade (Rt) do vírus descido para 0,91 e a taxa de positividade (entre as amostras) caído para menos de 4%.

Recomendadas

São Tomé assumirá a próxima presidência da CPLP

De acordo com Santos Silva, a proposta partiu da Guiné-Bissau, que também se tinha mostrado interessada em assumir a presidência.

BAD aprova empréstimo a Cabo Verde para modernizar administração pública

O financiamento do banco visa melhorar a eficiência digital para uma melhor prestação de serviços públicos, modernização da administração, transparência e aumento do investimento do sector privado.

Portugal concede terceira moratória a Cabo Verde para o pagamento da dívida

O anúncio foi feito esta pelo Governo que aprovou uma nova suspensão do pagamento do serviço da dívida por parte da República de Cabo Verde, relativa aos empréstimos diretos concedidos.
Comentários