Jerónimo de Sousa apela a salário a 100% para famílias em teletrabalho

“O tempo não é de limitar os apoios”, referiu Jerónimo de Sousa durante conferência de imprensa lembrando que “PCP tem se batido pelos apoios, para quem tem filhos a cargo” e está em teletrabalho

António Pedro Santos/Lusa

O secretário-geral do Partido Comunista Português (PCP), Jerónimo de Sousa, apelou novamente para quem está em teletrabalho e tenha a seu cargo o cuidado de um filho receba o salário a 100%. O líder do PCP também pretende um reforço do Serviço Nacional de Saúde (SNS) e aquisição a outras produtoras de vacinas.

“O tempo não é de limitar os apoios”, referiu Jerónimo de Sousa durante conferência de imprensa lembrando que “PCP tem se batido pelos apoios, para quem tem filhos a cargo” e está em teletrabalho. O líder comunista apontou que o partido quer que estas famílias sejam pagas a 100%.

Na quarta-feira, a ministra do Trabalho, Ana Mendes Godinho disse que a Segurança Social ia assegurar o pagamento a 100% apenas para as famílias monoparentais ou as que têm guarda partilhada, no programa de apoio às famílias em teletrabalho. Ana Mendes Godinho aproveitou a ocasião para lembrar ainda que o teletrabalho só é obrigatório em casos em que outra alternativa não seja possível.

Durante a sua intervenção, Jerónimo de Sousa pediu o “aumento da capacidade do SNS particularmente na área dos cuidados intensivos, na contratação de mais de 2 mil profissionais para os cuidados de saúde primários”. Para o representante dos comunistas estas são medidas “decisivas para a resposta não só à covid-19, mas para a urgente recuperação dos atrasos e regresso à normalidade da atividade do SNS”.

Jerónimo de Sousa referiu ser preciso encontrar alternativas no que toca à aquisição de vacinas. “Há que decidir em nome dos interesses nacionais e do povo português a aquisição de outras vacinas já autorizadas pela Organização Mundial de Saúde e outros países ultrapassando resistências políticas” para que Portugal não fique “refém das decisões da Comissão Europeia”.

O PCP pede que o Governo tome “medidas excecionais para se atingir imunidade de grupo face à falta de cumprimento do fornecimento de vacinas”.

Relacionadas

PCP pede a libertação das patentes das vacinas para aumento da produção

“As vacinas podem e devem ser produzidas em massa, nos laboratórios preparados para o fazer. Aproveitando a capacidade produtiva existente e potenciando-a”, defendeu João Ferreira.

PCP diz que Governo demonstra abertura para aceitar propostas de reforço dos apoios às famílias

O partido defende que as famílias com filhos a cargo devem poder receber 100% do salário e que existe abertura da parte do Governo para acolher a proposta.
Recomendadas

Respostas Rápidas: Quais as reações ao arraial da Iniciativa Liberal?

Apesar do parecer negativo da DGS, a celebração dos Santos Populares organizada pelo partido aconteceu. E seguiram-se críticas aos liberais que organizaram uma festa onde era possível fazer tiro ao alvo e acertar na cara de ministros.
Tiago Barbosa Ribeiro

Tiago Barbosa Ribeiro candidata-se pelo PS à Câmara do Porto (com áudio)

“Eu não faltarei ao Porto. Apresentarei a minha candidatura à Câmara Municipal do Porto na reunião da Comissão Política Concelhia do PS que vai decorrer esta noite”, afirmou.

Quem é Naftali Bennett, o primeiro-ministro que sucede a Benjamin Netanyahu em Israel?

Ao fim de 12 anos no poder, Benjamin Netanyahu sai do centro de decisões em Israel, após o parlamento israelita ter aprovado um Governo de coligação. O novo Governo de Israel vai ser liderado pelo líder da direita radical, Naftali Bennett e pelo líder centrista, Yair Lapid.
Comentários