João Proença: “A ADSE é financeiramente equilibrada”

Presidente do conselho geral de supervisão da ADSE reconheceu que esta visão “não quer dizer que não haja problemas”, frisando que a ADSE enfrenta alguns desafios: “É um instituto público a dar os primeiros passos”.

Mário Cruz/Lusa

O atual presidente do conselho geral de supervisão da ADSE, João Proença, garantiu esta segunda-feira que a ADSE “é financeiramente equilibrada”, negando os argumentos que colocam em causa a sustentabilidade do subsistema do Estado dentro de alguns anos.

O ex-secretário-geral da UGT falou sobre “O Futuro da ADSE”, no âmbito do ciclo de conferências “Fim de tarde na SEDES com quem sabe”, realizado nesta tarde de segunda-feira no auditório da Associação para o Desenvolvimento Económico (SEDES), em Lisboa.

“A ADSE é financeiramente equilibrada”, disse, sustentando que “o futuro vai bem e recomenda-se”.

João Proença reconheceu que esta visão “não quer dizer que não haja problemas”, frisando que enfrenta alguns desafios: “É um instituto público a dar os primeiros passos”. O responsável do CGS recordou que depois de 2014, o foi pedido um relatório para avaliar qual deveria ser o modelo da ADSE e que apontou para um modelo mutualista, mas Governo decidiu criar um instituto público.

“A ADSE é importante, no momento em que estão a decorrer grandes transformações na saúde”, disse, destacando o “carácter solidário” do subsistema, uma vez que “cerca de 1/3 dos beneficiários da ADSE não pagam”.

(Atualizado às 18h27)

Ler mais
Recomendadas

Autarcas de Tondela acusados de peculato e falsificação de documento

O presidente da Câmara de Tondela, José António Jesus, e o seu vice-presidente, Pedro Adão, do PSD, foram acusados pelo Ministério Público de crimes que terão ocorrido entre 2010 a 2017.
marcelo_rebelo_sousa_legislativas

Marcelo Rebelo de Sousa adverte que quem quer a regionalização não deve precipitar-se

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, advertiu esta quinta-feira que quem quer a regionalização do país não deve precipitar-se, considerando que “é preciso não cometer erros de percurso”.

António Costa e Netanyahu analisam formas de cooperação na investigação científica

Os primeiros-ministros de Portugal, António Costa, e de Israel, Benjamin Netanyahu, analisaram esta quinta-feira formas de cooperação na investigação científica, designadamente em projetos para o aproveitamento da água, disse à agência Lusa fonte oficial do executivo português.
Comentários