João Soares: “Acho um disparate persistir na ideia da sessão comemorativa do 25 de Abril”

Ex-presidente da Câmara de Lisboa apela a Ferro Rodrigues e aos grupos partidários para reverem a “decisão infeliz”. E avisa que não admitirá que lhe “chamem facho”.

João Soares | National Assembly of Serbia/Dado Djilas

O ex-ministro, deputado e autarca socialista João Soares juntou-se aos críticos da decisão de manter as comemorações oficiais do 25 de Abril no Parlamento através de uma publicação na sua conta de Facebook. “Com todo o respeito por quem tem opinião contrária, acho um disparate persistir na ideia da sessão comemorativa do 25 de Abril na AR no modelo tradicional”, escreveu o antigo presidente da Câmara de Lisboa na noite deste sábado, alertando não admitir que lhe “chamem facho ou que insinuem que não está com o 25 de Abril”.

Citando um post de Luiz Fagundes Duarte, que apontou ao presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues, com “pronta anuência” do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, ter posto “uma boa parte dos portugueses contra as comemorações do 25 de Abril”, ao manter o figurino tradicional “com o país em estado de emergência e a maioria da população em confinamento doméstico”, João Soares defende que “ainda há tempo” e apela a que “revejam a decisão infeliz que tomaram”.

”Venham para as janelas e varandas de vossas casas, locais de trabalho, hospitais, cantar connosco a Grândola e a Portuguesa às 15 horas de 25 de Abril de 2020. Liberdade, Igualdade, e Fraternidade. Viva o 25 de Abril!”, concluiu o filho do fundador do PS e ex-Presidente da República Mário Soares.

Também o secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, apesar de defender a sessão comemorativa na Assembleia da República com um número reduzido de deputados e de convidados, acautelando o risco de contágio do coronavírus, apelou a que os portugueses celebrassem o 25 de Abril cantando “Grândola, Vila Morena” à janela nessa data.

Enquanto isso, o presidente do CDS-PP, Francisco Rodrigues dos Santos, anunciou que não marcará presença no Palácio de São Bento, pois considera que os deputados estão a dar um mau exemplo ao mesmo tempo que pedem contenção e isolamento aos portugueses.

Relacionadas

Líder do CDS-PP falta à sessão solene por discordar do modelo de comemoração

O presidente do CDS-PP anunciou este sábado que não irá à sessão solene do 25 de Abril por discordar do modelo de comemoração, considerando que “dá um péssimo exemplo aos portugueses e não respeita os sacrifícios que estão a fazer”.

25 Abril: André Ventura pede a Ferro Rodrigues que cancele sessão solene no parlamento

O deputado único do Chega, André Ventura, escreveu este sábado ao presidente do parlamento, pedindo a Ferro Rodrigues que, em articulação com o Presidente da República, cancele a sessão solene comemorativa do 25 de Abril.
Recomendadas

PCP diz que resultados da CDU são consequência de campanha anticomunista

O dirigente comunista João Oliveira considerou, esta segunda-feira, que os resultados eleitorais da CDU nas autárquicas são consequência de uma “prolongada e intensa campanha anticomunista” e da concentração da discussão em assuntos nacionais, em vez de locais.

Qual o balanço dos partidos sobre os resultados eleitorais?

Na generalidade, os líderes dos partidos com representação no Parlamento consideraram que alcançaram os objetivos a que se propuseram, embora também alguns representantes partidários tenham assumido que os resultados ficaram “aquém dos esperado”.

Madeira tem mais 14 casos positivos e dez recuperados de Covid-19

Dos novos casos positivos há um caso importado e com proveniência do Reino Unido, e 13 foram de transmissão local.
Comentários