Líderes nacionais e mundiais lamentam destruição de Notre Dame

O primeiro-ministro e o Presidente da República de Portugal, assim como vários líderes mundiais já enviaram as suas condolências pelo incêndio que destruiu a catedral de Paris com nove séculos.

Ian Langsdon / EPA

As imagens de um dos monumentos mais famosos do mundo a arder deixaram o mundo em choque. Vários líderes europeus e mundiais lamentaram a destruição da catedral com nove séculos.

Emmanuel Macron, presidente francês 

“Vamos reconstruir a catedral de Notre Dame. Todos juntos. (…) Notre-Dame está em chamas. Grande emoção para toda a nação. Os nossos pensamentos vão para todos os católicos e o povo francês. Como todos os meus concidadãos, estou triste de ver uma parte de nós arder esta noite”, escreveu o presidente francês no Twitter.

Donald Trump, presidente dos Estados Unidos

“Deus abençoe o povo francês! (…) É horrível ver o incêndio massivo na catedral de Notre Dame em Paris. Talvez pudessem ser usados aviões de combates a incêndios. Devem agir depressa!”, afirmou o presidente norte-americano nas redes sociais.

Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente da República de Portugal

“Caro Presidente Macron, meu Amigo: Uma dor que nos trespassa o olhar e logo nos marca a alma, Paris sempre Paris ferida na sua Catedral em chamas, um símbolo maior do imaginário coletivo a arder, uma tragédia francesa, europeia e mundial. De Lisboa um abraço sentido, Marcelo Rebelo de Sousa.”

António Costa, primeiro-ministro português

“Acabo de transmitir a minha solidariedade ao Presidente da República Emmanuel Macron e à presidente da câmara Anne Hidalgo pelo terrível incêndio na Catedral Notre Dame de Paris. É um pouco da nossa história da Europa que desaparece sob as chamas”, disse António Costa.

Anne Hidalgo, autarca de Paris

“Obrigado aos bombeiros de Paris, à polícia e aos agentes municipais que fizeram hoje à noite uma formidável cadeia humana para salvar as obras de Notre Dame. A coroa de espinhos, a túnica de São Luís e várias outras grandes obras estão agora em lugar seguro”.

Pedro Sánchez, primeiro-ministro de Espanha

“O incêndio de Notre Dame é uma catástrofe para França e para a Europa. As chamas arrasaram 850 anos de história, de arquitetura, de pintura, de escultura. Será difícil esquece-lo. França pode contar connosco para recuperar a grandeza do seu património”.

Theresa May, primeira-ministra britânica

“Os meus pensamentos estão com o povo de França e com os serviços de emergência que estão a combater o terrível incêndio na catedral de Notre Dame”.

Jair Bolsonaro, presidente brasileiro

“Em nome dos brasileiros, manifesto profundo pesar pelo terrível incêndio que assola um dos maiores símbolos da cultura e da espiritualidade cristã e ocidental, a catedral de Notre-Dame, em Paris. Neste momento sombrio, as nossas orações estão com o povo francês”.

Ler mais
Recomendadas

PremiumFuturo de Espanha decide-se a partir de Estremera

Hegemonia da ERC na Catalunha pode levar a maioria absoluta de esquerda liderada pelo PSOE de Pedro Sánchez, juntando também o Unidos Podemos.

Joana e Mariana Mortágua: “Leva o Bolsonaro para ao pé do Salazar”

“Ó meu rico Santo António, ó meu santo popular, leva lá o Bolsonaro, leva lá o Bolsonaro para ao pé do Salazar”. É assim a letra da música, que envolve o presidente do Brasil, cantada pelas deputadas do Bloco de Esquerda durante uma marcha do 25 de abril. A música foi cantada na presença de Catarina Martins, de Marisa Matias e de um deputado francês. O ditador António de Oliveira Salazar morreu em 1970.

Barclays passa de lucros a prejuízos e admite mais cortes de custos

Ainda segundo os resultados hoje conhecidos as receitas caíram 2% para 5,25 mil milhões de euros de libras (6,1 mil milhões de euros à taxa de câmbio atual), o que levou o banco a admitir que terá de reforçar o cortar custos se a queda de receitas persistirem no resto do ano.
Comentários