Livre falha prazo para entrar no debate sobre nacionalidade, uma das suas bandeiras eleitorais

O partido falhou a entrega do seu próprio projeto sobre a lei da nacionalidade, que tinha sido uma prioridade na campanha, sendo que o prazo terminou no passado dia 22 de novembro, embora o tempo de discussão esteja marcado para dia 11 de dezembro.

Miguel A. Lopes / Lusa

Os desacordos entre Joacine Katar-Moreira e o partido que representa, o Livre, encheu a imprensa no último fim de semana, e parece que os dois continuam em discórdia, noticia o jornal ‘Público’ esta terça-feira, 26 de novembro.

A assembleia do Livre quis apresentar uma figura de mediador para corrigir a falha de comunicação entre a direção do partido e a deputada, no passado domingo, assumiu o assessor de Joacine à publicação, mas a sugestão não avançou. No entanto, foi aprovado, por unanimidade, o pedido ao conselho de jurisdição do Livre para que se averigue o que ocorreu entre o grupo de contacto e o gabinete da deputada, uma vez que as dificuldades de comunicação tornaram-se mais evidentes que nunca.

Um dos exemplos de falta de comunicação que o ‘Público’ destaca é que o partido falhou a entrega do seu próprio projeto sobre a lei da nacionalidade, que tinha sido uma prioridade na campanha, sendo que o prazo terminou no passado dia 22 de novembro, embora o tempo de discussão esteja marcado para dia 11 de dezembro.

À publicação, a assessora jurídica de Joacine explicou que o projeto vai ser entregue ainda hoje, mesmo que não chegue a tempo de ser apresentado no tempo de debate. A assessora destaca que a entrega “não correu como o esperado” devido aos problemas de comunicação já conhecidos.

Apesar de o tema não poder ser discutido no tempo de debate, a única deputada que representa o Livre no parlamento português afirma que a questão da nacionalidade continua a ser uma prioridade para o partido, sustentando que vai apresentar a proposta.

Relacionadas

Livre assume dificuldades de comunicação, mas garante que partido continua unido

A Assembleia do Livre assumiu hoje “dificuldades de comunicação”, mas garantiu que está a ser feito trabalho “em conjunto para as resolver”, sublinhando que o partido “continua unido e focado em torno do seu programa político e eleitoral”.

“Muitos estão perplexos. Nós também”. Fundador do Livre fala sobre polémica com Joacine

Na perspetiva do fundador do Livre, os concidadãos “habituaram-se a ver um partido sério, empenhado nos verdadeiros temas, empenhado em falar daquilo que importa aos portugueses e aos europeus e àquilo que importa para” o planeta.

Joacine critica direção do Livre: “Fui eu que ganhei as eleições sozinha”

A deputada critica duramente a direção do seu partido pela falta de apoio. O Livre reúne-se este domingo às 14h30 para abordar esta polémica, menos de dois meses depois de ter eleito o seu primeiro deputado para o Parlamento.

Joacine fora do Livre? “Absolutamente impossível”, garante deputada

À entrada para a Assembleia do Livre, que hoje à tarde se reúne na sede do partido, em Lisboa, um dia depois de uma troca de comunicados entre a direção e a deputada sobre uma votação no parlamento a propósito da situação em Gaza, Joacine Katar Moreira começou por dizer aos jornalistas que não ia fazer “nenhum comentário”.
Recomendadas

CDS-PP diz que Governo escolheu ser “popular” em vez de “prudente” no combate à Covid-19

O líder parlamentar do CDS-PP, Telmo Correia, considera que, ao querer ser popular, o Governo cometeu “várias imprudências” no combate à Covid-19 e “disse tudo e o seu contrário”, pondo de lado a contratualização do setor privado para ajudar os hospitais públicos.

PAN aponta quatro “medidas inteligentes e coerentes” para reduzir contágio de Covid-19

Limitação da lotação e reforço da oferta dos transportes públicos, obrigatoriedade do teletrabalho, restrições nos horários do comércio e aulas em casa a partir do terceiro ciclo de escolaridade foram apontados por André Silva como formas de reduzir a progressão da Covid-19.

Covid-19: Cascais avança com projeto piloto de testagem massiva nas escolas até a fim do mês

A Câmara Municipal de Cascais (CMC) vai avançar até ao final de janeiro com um projeto piloto de testagem massiva à Covid-19 nas escolas do concelho que não estão, para já, abrangidas pela iniciativa do Governo hoje anunciada de testagem nas escolas secundárias localizadas em concelhos de risco extremamente elevado. Testes rápidos estão a ser negociados multinacional suíça Roche e servirão toda a comunidade escolar do concelho.
Comentários