Lucro do Credit Suisse cai 78% para 234 milhões no segundo trimestre

Depois do colapso do fundo de investimento Archegos os lucros do Credit Suisse caíram para 253 milhões de francos suíços.

O lucro do banco Credit Suisse registou no segundo trimestre do ano uma queda de 78% para 253 milhões de francos suíços (234 milhões de euros), face aos 1.162 milhões de francos suíços do mesmo período de 2020.

O lucro antes de impostos elevou-se a 813 milhões de francos suíços (754 milhões de euros), menos 48% do que no segundo trimestre de 2020.

O banco refere, em comunicado, que, excluindo o impacto do escândalo do ‘hedge fund’ norte-americano Archegos sobre as suas contas nos últimos meses, o lucro teria alcançado os 1.300 milhões de francos suíços.

O ‘hedge fund’ não foi capaz de reforçar as margens e o Credit Suisse, assim como outros bancos expostos, alienaram as suas posições.

“Os resultados operacionais no segundo trimestre foram resistentes e os rácios de fundos próprios muito bons”, sinalizou.

“Levámos estas situações muito a sério e estamos determinados a retirar delas todas as lições possíveis “, disse o presidente executivo do grupo, Thomas Gottstein, citado na nota.

A área de gestão de risco do Credit Suisse foi culpada pela perda de 5,5 mil milhões de dólares (4,6 mil milhões de euros) do banco no fundo de investimento Archegos, de acordo com um relatório publicado esta quinta-feira. Os problemas com o fundo de investimento levaram a uma queda de quase 80% nos lucros do banco suíço no segundo trimestre, noticia a agência “Reuters”.

O Chairman do banco é o português António Horta-Osório.

Recomendadas

PremiumCrescimento dos depósitos das empresas ‘amortece’ fim das moratórias

Banca recebeu indicações para encontrar soluções caso a caso. Muitas empresas utilizaram apoios para constituir depósitos.

Sabe como identificar notas roubadas?

Quando recebe notas de alguém deve estar atento para evitar aceitar notas roubadas. Este episódio do BdP Podcast traz-lhe algumas informações úteis: dá-lhe a conhecer formas de saber se as notas que lhe passam pela frente foram obtidas num furto.

PremiumSantander Totta avança com cerca de 210 despedimentos

O Banco Santander Totta vai comunicar esta sexta-feira à Comissão de Trabalhadores que tem 210 trabalhadores com quem não foi possível chegar a acordo e como tal são elegíveis para o despedimento colectivo.
Comentários