Lucros do banco polaco do BCP afundam 70% no terceiro trimestre

O banco realizou provisões relacionadas com os riscos da Covid-19 de 15,7 milhões de euros.

Os lucros do Bank Millenium recuaram 70% no terceiro trimestre para 60 milhões de zlótis (13,6 milhões de euros) face a período homólogo.

Segundo o banco detido em 50,1% pelo BCP, excluindo itens não habituais, o resultado líquido atingiu 189 milhões de zlótis (42,8 milhões de euros) no terceiro trimestre, menos 7%.

Olhando para os resultados dos primeiros nove meses, os lucros desceram 75% para 132 milhões de zlótis (29,8 milhões de euros). Excluindo tens não habituais, os lucros desceram 10% até setembro para 583 milhões de zlótis (131,8 milhões de euros).

O banco polaco do BCP anunciou que realizou provisões extraordinárias de 297,7 milhões de zlótis (67,3 milhões de euros) de “provisões relacionadas com riscos legais associados a empréstimos concedidos em moeda estrangeira, 69,3 milhões de zlótis (15,7 milhões de euros) de provisões relacionadas com os riscos da Covid-19 e 60,5 milhões de zlótis (13,7 milhões de euros) de provisões relacionadas com o reembolso antecipado de crédito pessoal”.

O banco anunciou custos de integração e provisões relacionadas com o Euro Bank no valor de 52,6 milhões de zlótis (11,9 milhões de euros), e 110,4 milhões de zlótis (25,0 milhões de euros) de “sinergias apropriadas com a fusão do Euro Bank, confortavelmente acima dos custos de integração”.

Analisando o retalho, o Bank Millennium registou o “nível mais elevado de sempre na nova produção de créditos hipotecários, 1,8 mil milhões de zlótis (391 milhões de euros) no 3T 2020, 4,7 mil milhões de zlótis (1,0 mil milhões de euros) nos primeiros nove meses de 2020, um aumento de 49%, em termos homólogos. O que resulta num crescimento de 19%, em termos homólogos, da carteira de crédito hipotecário, excluindo crédito hipotecário concedido em moeda estrangeira”.

Ao nível de novos créditos pessoais, estes atingiram 3,6 mil milhões de zlótis (793 milhões de euros) até setembro, menos 7%.

O banco registou uma quota de mercado de 14,5% ma nova produção de créditos hipotecários nos primeiros nove meses do ano.

O Millennium regista rácios de “Capital Total (TCR) e CET1 do grupo em 20,0% e 17,0%, respetivamente, confortavelmente acima dos requisitos regulamentares (15,4% e 12,2%, respetivamente)”.

O banco conta com 2,64 milhões de clientes ativos, mais 30% face a período homólogo. Os depósitos cresceram 2%, e o crédito cresceu 7%, atingindo os 12% se for excluído o crédito hipotecário concedido em moeda estrangeira.

Ler mais
Recomendadas
Miguel Maya

BCP confirmou com a Sonangol que petrolífera estará atenta a movimentos de consolidação como investidora do banco

Sonangol confirmou ao BCP que estará atenta a movimentos de consolidação em Portugal e na zona euro enquanto “investidor” do banco e em “estreita articulação” com outros acionistas.

Swatch junta-se à CGD e lança um relógio que faz pagamentos contactless

A CGD fez um acordo com a Swatch e daí nasceu o SwatchPAY! que pode ser utilizado com as mesmas regras do contactless em Portugal, em todos os terminais de pagamento habilitados, até ao montante de 50 euros, bastando aproximar o relógio do terminal e substituindo, assim, a necessidade de utilização física do cartão de crédito ou débito, ou telemóvel para pagamentos.

Moey! do Crédito Agrícola cria “All in” para consulta de contas em vários bancos numa app

A partir de hoje o Crédito Agrícola disponibiliza aos clientes o All In – uma nova funcionalidade que permite ver contas de outros bancos na app moey! A possibilidade de agregar contas bancárias numa mesma plataforma está enquadrada no lançamento da segunda Directiva dos Serviços de Pagamento (PSD2) em 2019 e que veio permitir que, qualquer banco ou entidade financeira autorizada e supervisionada pelo BdP, possa aceder às contas bancárias dos consumidores, com a devida autorização.
Comentários