Mais de 50 cursos em Portugal apresentam desemprego acima de 10%. Veja quais são

Segundo o Infocursos 2020, há 3,3% de diplomados por universidades e politécnicos públicos desempregados.

Em Portugal, há cinco licenciaturas com taxa de desemprego acima dos 15%: Engenharia do Ambiente (15,6%), Gestão de Recursos Humanos (15,4%) e Marketing (15,3%), no Politécnico da Guarda, Serviço Social (15,4%), na Católica e Administração de Publicidade e Marketing (15,2%), no Politécnico de Portalegre. O número acaba por não ser muito representativo, uma vez que  estamos a falar de cursos  com um número pequeno de alunos.

Pode consultar aqui, as licenciaturas e mestrados ministrados nas universidades e politécnicos do setor público e instituições de ensino superior privado.

Os dados constam do portal do Infocursos, que disponibiliza dados e estatísticas sobre cursos superiores, de forma a apoiar os estudantes nas escolhas de curso no ensino superior. O portal é gerido pela Direção-Geral de Estatísticas da Educação e Ciência, com o apoio da Direção-Geral do Ensino Superior, e a edição 2020 foi disponibilizada ao primeiro minuto deste sábado, 18 de julho.

Nos últimos cinco anos tem vindo a cair o número de recém-diplomados inscritos nos centros de emprego do Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEDFP). Segundo o Infocursos 2020, há 3,3% de diplomados por universidades e politécnicos públicos desempregados. Em 2016, a taxa foi 8,1%, em 2017, caiu para 7,2% e em 2019 para 3,4%.

A taxa é ligeiramente superior no setor privado: 3,9%.

Para o cálculo foram considerados os diplomados entre os anos letivos de 2014/15 e 2017/18 que se encontravam desempregados em junho 2019 ou em dezembro de 2019, tomando como base a percentagem média de desemprego registado nestes dois meses de referência.

 

Ler mais
Recomendadas

Candidato a doutoramento pede 25 mil euros para substituir bolsas da FCT supostamente “adiadas”, mas concurso ainda não terminou

O jovem lançou uma campanha de crowdfunding sob o pretexto de um adiamento na atribuição das bolsas da FCT. A fundação desmente e diz que o processo decorre com toda a normalidade, com os resultados a serem conhecidos em novembro. A iniciativa gerou mal-estar desde o ministério até ás redes sociais

BE e PCP confrontam Governo com situação precária de trabalhadores não docentes nas escolas

O Bloco de Esquerda quer saber se o Executivo socialista está a ponderar integrar os trabalhadores contratados a termo certo em 2017 nos quadros da Administração Pública e o PCP considera “inaceitável” que esses profissionais continuem em situação precária e que esteja a ser promovido o seu despedimento.

Investimento em empresas de investigação e desenvolvimento ultrapassa os mil milhões de euros

Foram registadas 2.316 candidaturas a apoios do Estado, mais 739 comparativamente a 2018. De acordo com o MCTES o valor de investimento em empresas de I&D situou-se nos 1.168 milhões de euros em 2019.
Comentários