Mais de 60% dos portugueses considera televisão “indispensável” para obter informação sobre Covid-19

Apesar da crescente digitalização, acelerada pela pandemia da Covid-19, “os meios mais tradicionais assumem uma relevância muito grande”, de acordo com um estudo de mercado do Havas Media Group.

A maioria dos portugueses considera a televisão o meio de maior “credibilidade”, sendo os canais generalistas de sinal aberto considerados “indispensáveis” por 61% dos inquiridos para recolher informação relativa ao surto epidemiológico do novo coronavírus, de acordo com o estudo de mercado “Meaningful Media” do Havas Media Group, divulgado esta segunda-feira, 3 de agosto.

“A televisão ocupa uma posição de grande destaque, notado pelo enorme crescimento das audiências durante o período de confinamento”, lê-se no comunicado enviado à redação. O Havas Media Group conclui, assim, que apesar da crescente digitalização, acelerada pela pandemia da Covid-19, “os meios mais tradicionais assumem uma relevância muito grande”.

A seguir à televisão, 59% dos portugueses dá mais atenção aos motores de busca para procurar informação sobre a “pandemia nas suas múltiplas vertentes, quer da própria doença – sintomas, consequências, processos de contágio, entre outros -, quer das implicações que teve no nosso quotidiano, nomeadamente em recomendações e restrições”. Seguem-se as redes sociais, a rádio e a imprensa “a alguma distância”, embora as percentagens não sejam reveladas.

No plano do entretenimento, nos meses de confinamento e isolamento social, 65% preferiu as redes sociais para ocupar o tempo, “a que se seguem com valores muito semelhantes entre si os canais de televisão – quer em sinal aberto quer por subscrição – e a rádio”.

“Na análise mais específica de outro tipo de funções para as quais os meios de comunicação são usados, a rádio destaca-se como meio de companhia, os motores de busca como plataforma para procurar informação sobre marcas e produtos, os canais de TV de entretenimento e os serviços de streaming de música como companhias ideais para desligar ou relaxar, os sites/aplicações móveis e o Youtube como pontos de contacto para inspiração e ganhar novas competências e as redes sociais como plataforma de eleição para seguir celebridades”, concluiu o estudo do Havas Media Group.

O estudo de mercado“Meaningful Media”, foi realizado entre os meses de confinamento e procurou avaliar perceções sobre meios de comunicação e plataformas digitais, “procurando conhecer o papel que estes desempenham na vida dos consumidores, tendo em conta as várias funções que cumprem”.

Ler mais
Recomendadas

Venda de automóveis em Portugal cai 38,4% até setembro

A Associação Europeia dos Construtores de Automóveis prevê uma queda do mercado entre os 20% e 25%, a nível europeu, sendo que as perdas do mercado português continuam a estar acima da média europeia.

Como vai ser o novo lay off? Conheça todas as medidas

O ministro da Economia Pedro Siza Vieira apresentou a proposta de flexibilização deste instrumento que, em agosto, substituiu o ‘lay off’ simplificado. As empresas com quebras de faturação homólogas entre 25% e 40% vão poder recorrer ao apoio à retoma progressiva.

Exclusivo JE: Fecho do negócio de saída de David Neeleman da TAP concluído hoje

Três meses depois de ter sido anunciada a sua saída, esta quinta-feira estão a ser assinados os contratos que formalizam a saída do empresário norte-americano da companhia aérea portuguesa.
Comentários