Manchester United com prejuízos de 25,5 milhões de euros no primeiro semestre

O emblema inglês tinha registado lucros de 20 milhões no mesmo período de 2019, mas a suspensão do campeonato devido à pandemia do coronavírus levou a uma perda de 40% nas receitas televisivas.

O Manchester United registou prejuízos de 25,5 milhões de euros no primeiro semestre de 2020, provocados pela pandemia da Covid-19. Trata-se de uma descida acentuada face aos lucros que o clube inglês tinha apresentado no mesmo período de 2019, na ordem dos 20 milhões de euros.

A suspensão do campeonato devido à pandemia do coronavírus levou a uma perda de 40% nas receitas televisivas, para os 154 milhões milhões de euros, enquanto a receita do dia de jogo caiu 19% devido à ausência de público, de acordo com o relatório e contas do clube publicado esta quarta-feira.

De resto, o regresso dos adeptos a Old Trafford continua a ser visto como prioritário para a equipa onde atua o português Bruno Fernandes, mas as restrições impostas pelo novo coronavírus podem atrasar essa vontade do clube inglês.

Em termos comerciais, a receita total do Manchester United caiu 19%, para os 561 milhões de euros. Já a dívida líquida fixou-se nos 522 milhões de euros até 30 de junho, quando no mesmo período de 2019 era de 224 milhões de euros.

Recomendadas

122 mil jovens sem competir. Que soluções para a crise do futebol de formação? Veja o “Jogo Económico”

A crise pandémica paralisou o desporto jovem e obrigou à paragem 400 atletas. Só no futebol e no futsal, existem 122 jovens atletas parados e as inscrições de novos atletas apresenta quebras de 80%. Que futuro para o desporto jovem em Portugal?

Presidente da Liga Espanhola adia reabertura estádios para a próxima temporada

“Existem áreas em Espanha, como as Ilhas Canárias, as Ilhas Baleares ou a Comunidade de Madrid em que os adeptos podiam começar a frequentar estádios, embora isso só venha acontecer na próxima temporada”, confirmou Javier Tebas, presidente da La Liga.

Adidas contrata JP Morgan para gerir venda da Reebok

As vendas da Reebok abrandaram nos últimos anos, caindo 7%, algo que terá pesado na decisão.
Comentários