Mar 2020 com 421,7 milhões de euros de despesa pública comprometidos até junho

O programa, que se insere no Portugal 2020, apresenta uma taxa de compromisso de 83,4% e 41% de execução, segundo o ministro Ricardo Serrão Santos.

Ricardo Serrão Santos – Ministro Do Mar

O ministro do Mar anunciou esta terça-feira, no parlamento, que o programa operacional Mar 2020 tem comprometidos, até junho, 421,7 milhões de euros de despesa pública, o que permitiu alavancar 557 milhões de euros de investimento público e privado.

O Mar 2020 tem, até 30 de junho, comprometidos 421,7 milhões de euros de despesa pública, permitindo alavancar 557 milhões de euros de investimento público e privado”, indicou Ricardo Serrão Santos, numa audição parlamentar da Comissão de Agricultura e Mar.

De acordo com os dados avançados pelo governante, o programa apresenta uma taxa de compromisso de 83,4% e 41% de execução.

No âmbito da inovação, foram aprovados 47 projetos da aquicultura e 37 das pescas. “A taxa de execução do Portugal 2020 é superior à verificada na União Europeia, nomeadamente, em países com envelopes financeiros superiores ou semelhantes aos de Portugal, como Espanha, França, Itália e Grécia”, afirmou.

O Mar 2020, que se insere no Portugal 2020, tem como objetivo a implementação das medidas de apoio enquadradas no Fundo Europeu dos Assuntos Marítimos e das Pescas (FEAMP), estando entre as suas prioridades a promoção da competitividade e a sustentabilidade económica, social e ambiental, bem como o aumento da coesão territorial.

Este programa operacional tem uma dotação global de 508 milhões de euros, 116 milhões de euros dos quais correspondem à contrapartida pública nacional, que tem origem no Orçamento do Estado.

Ler mais

Recomendadas

PremiumQueda da população ativa pode impedir recuperação económica rápida

A taxa de desemprego desceu no segundo trimestre, mas o impacto da pandemia no turismo e o aumento da concorrência global na era do teletrabalho preocupam os especialistas consultados pelo JE.

Estigma com produtos da China e quebra de turistas deixam restaurantes chineses em crise

Os restaurantes chineses sofrem mais quebras no negócio do que os restaurantes nacionais devido ao estigma associado a produtos da China, país onde o novo coronavírus foi detetado pela primeira vez, e porque o turista asiático deixou de visitar Portugal.

Covid-19: Direção do consumidor emite quatro alertas no mesmo dia sobre máscaras

Quatro modelos de máscaras com insuficiente retenção de partículas no material filtrante foram na semana passada, num só dia, motivo de alertas da Direção-geral do Consumidor (DGC) e sistema europeu de alerta rápido para produtos não alimentares (Rapex).
Comentários