Marcelo diz que respeita escolha de Costa Silva pelo primeiro-ministro

Presidente diz respeitar as “escolhas feitas pelo primeiro-ministro quanto a colaboradores com importância e particular responsabilidade para missões específicas”, referindo-se ao novo conselheiro económico de António Costa.

Miguel Figueiredo Lopes/Presidência da República handout via Lusa

O Presidente da República disse hoje que respeita a escolha de António Costa Silva para seu conselheiro económico.

“O PR pronuncia-se sobre a escolha de membros do Governo, ministros, secretários de Estado, e respeita as escolhas feitas pelo primeiro-ministro e os membros do Governo, quanto a colaboradores com importância e particular responsabilidade para missões especificas”, declarou hoje Marcelo Rebelo de Sousa em declarações transmitidas pela RTP.

O gestor António Costa Silva, atualmente presidente da petrolífera Partex, foi convidado pelo primeiro-ministro a desenhar o programa de recuperação económica para o país no pós-pandemia Covid-19.

“É uma matéria que o primeiro-ministro informou o Presidente da República, mas relativamente à qual, não se tratando de um membro do Governo, não há propriamente uma nomeação formal do Presidente”, explicou, durante uma visita à Quinta das Torres, instituição da Santa Casa da Misericórdia da Amadora.

Marcelo Rebelou de Sousa apontou que “já houve outras missões, como no caso da floresta”, apontando que o ” plano de recuperação económica e social do país” é “muito importante”.

“Aquilo que foi comunicado pelo primeiro-ministro é que não se tratava de um novo membro de Governo e que a escolha por despacho para exercer uma função ao mesmo tempo de aconselhamento e de conjugação de esforços, mas não se tratava propriamente de uma remodelação governamental”, afirmou.

Relacionadas

PSD não se opõe a que Governo “encomende o trabalho a quem quer que seja”, mas defende que “interlocutores têm de ser ministros”

O presidente do PSD não rejeita a hipótese de António Costa Silva poder estar presente nas reuniões que o Governo terá com os partidos e parceiros sociais para discutir o plano de recuperação da economia, mas sublinha que o gestor da Partex não pode ser “o interlocutor para os partidos da oposição e para a Assembleia da República”.

António Costa Silva diz que não vai negociar com partidos depois de críticas de BE, PCP, PAN e CDS-PP

À exceção do Partido Social-Democrata (PSD), os partidos já avisaram que recusam negociar com “paraministros” e criticam escolha do presidente da petrolífera Partex, António Costa Silva, para desenhar um programa de recuperação económica e representar o Governo nas negociações com os partidos e parceiros sociais. Depois das críticas, gestor já veio a público garantir que não se vai sentar à mesa de negociações.

António Costa Silva diz que não vai para o Governo

O novo conselheiro económico de António Costa garantiu que não vai integrar o Executivo. Sobre a TAP, defende a intervenção do Estado, mas preservando os postos de trabalho.

O que Portugal precisa para não falhar, segundo António Costa Silva

O gestor que o primeiro-ministro convidou para ajudar o Governo a delinear o plano de recuperação diz que Portugal tem instituições sólidas, mas alerta que as políticas públicas têm de ser mais inteligentes e inclusivas.

Plano de António Costa Silva visa portos, energia, digital e saúde

“Esta crise mostrou que o papel do Estado tem que ser mais valorizado, mais Estado na economia, o Estado é o último protetor contra todo o tipo de ameaças”, afirmou o gestor independente, que diz ser “favorável aos mercados”, convidado pelo primeiro-ministro para elaborar um plano de recuperação económica para o pós-pandemia Covid-19.

PS elogia escolha de Costa e Silva para preparar programa de recuperação económica

O vice-presidente da bancada socialista Carlos Pereira considerou hoje “uma boa solução” o convite do primeiro-ministro ao gestor António Costa e Silva para preparar o programa de recuperação económica, frisando que o Governo estará sempre neste processo.
Recomendadas

Mercado automóvel sobe 3,3% até novembro, mas cai face a 2019

“Nos 11 meses de 2021, foram colocados em circulação 163.944 novos veículos, o que representou uma diminuição de 33,1% relativamente a 2019, apesar da comparação com 2020 mostrar um aumento de 3,3%”, indicou, em comunicado, a ACAP.

Covid-19: ANA diz que recuperação do tráfego está nos 50%, mas nova variante pode obrigar a rever previsões

A gestora aeroportuária diz que foi conservadora nas previsões que fez e que, por isso, está a ser surpreendida “pela positiva”, mas admite que a nova variante do SARS-CoV-2 poderá forçá-la a alterar projeções, devidos a possíveis cancelamentos.

UE só exportou metade do valor de produtos de energia verde importados em 2020

O valor das importações de painéis solares e biodiesel foi muito superior ao valor correspondente das exportações dos 27 Estados-membros destes bens para países fora da UE.
Comentários