Governo garante que Portugal tem “almofadas” para “inibir o aumento do preço da eletricidade” (com áudio)

No dia em que os preços no Mibel bateram hoje um novo recorde de 130,53€/megawats/h (MWh), o ministro do Ambiente frisa que Portugal tem “muitas almofadas” para contrariar aumento do preço da eletricidade, frisando que o preço foi reduzido em 11% com este Governo.

Cristina Bernardo

No dia em que se atingiu o valor recorde do preço da eletricidade no mercado grossista ibérico (Mibel), o ministro do Ambiente e da Ação Climática garantiu ser “possível impedir novos aumentos”, frisando que Portugal tem “muitas almofadas” que serão utilizadas para “inibir o aumento do preço da eletricidade aos consumidores”.

Em declarações transmitidas pela “Sic Notícias”, esta terça-feira, Matos Fernandes afirmou que “temos aqui uma vontade muito grande, sem qualquer promessa”, frisou, “de fazer com que a eletricidade não aumente no próximo ano, reiterando que “o custo foi reduzido em 11%” com este Governo. Os preços no Mibel bateram hoje um novo recorde de 130,53€/megawatts/h (MWh).

“É óbvio que o aumento da eletricidade da produção é um fator que inibe a possibilidade de podermos reduzir o seu custo, temos muitas outras almofadas para o poder contrariar. Quem faz a conta final, é a ERSE”, adiantou.

Esta terça-feira, 31 de agosto, o preço do MWh em Portugal e Espanha se vai situar, em média, num valor nunca antes visto de 130,53 euros (máximo de 137,46 euros por MWh e mínimo de 123,35 euros por MWh), isto depois de um dia antes, ter já chegado a um máximo histórico de 124,45€/MWh.

Em Espanha, a ministra da Transição Ecológica, Teresa Ribera, já admitiu que a fatura da eletricidade pode disparar 25% este ano em relação a 2020, devido aos acréscimos no mercado ibérico, conforme noticiou o “El País”. Além disso, descartou qualquer intervenção pública na fixação de limites.

Em reação, o ministro do Ambiente garante que “quem vende eletricidade não tem feito nenhum aumento no preço”, algo que já corroborado pela EDP e Galp, embora a Iberdrola não subscreva à mesma posição.

“A situação de Portugal é completamente diferente da de Espanha, porque se o preço base para Portugal e Espanha é o mesmo, em Espanha a maior parte dos contratos e das variações são mensais. Em Portugal são anuais, não há qualquer comparação”, afirmou Matos Fernandes.

Relacionadas

Saiba como interpretar a fatura de eletricidade

Na plataforma ACT4ECO pode encontrar mais informação útil sobre a fatura de eletricidade e perceber que poderá reduzir os consumos fazendo algumas mudanças que podem baixar o valor da fatura.
Recomendadas

Greenvolt conclui compra de 42% da espanhola Perfecta Energia (com áudio)

A Greenvolt entra na energia solar em Espanha ao comprar uma participação de 42% da Perfecta Energia. A empresa liderada por Manso Neto garantiu também a opção de adquirir a totalidade do capital social da empresa em 2024. 

ZERO considera erro conversão da Central do Pego “para queimar biomassa””

A associação de defesa do ambiente ZERO considerou hoje “um erro” a conversão da central termoelétrica do Pego numa unidade “para queimar biomassa”, sublinhando que Portugal “ainda não avaliou o potencial da biomassa florestal residual” do país.
Comentários