Média de ocupação dos alojamentos no Algarve foi de apenas 5,7% em abril

“Em valores acumulados, desde o início do ano, a ocupação cama regista uma descida média de 89,4%”, aponta a AHETA.

A Associação dos Hotéis E Empreendimentos Turísticos Do Algarve (AHETA) informou, esta quinta-feira, que a taxa média global de ocupação em unidades de alojamento no Algarve foi de 5,7% em abril.

Em comunicado, a AHETA apontou que “a taxa de ocupação global média por quarto foi 5,7%”, o que representa uma redução de 91,2% em relação ao valor registado em 2019. O mercado nacional diminuiu 74,5% e o externo 93,9%.

“Em valores acumulados, desde o início do ano, a ocupação cama regista uma descida média de 89,4% e o volume de vendas uma descida de 90,8% face ao mesmo período de 2019”, sublinha a AHETA acrescentando que “as descidas são homogéneas e afetaram, negativamente, todos as categorias de estabelecimentos e áreas geográficas”.

O Algarve e a preocupação para com as empresas da região foram recentemente mencionadas pelo ministro da Economia e Transição Digital, Pedro Siza Vieira.

Durante reunião plenária de quinta-feira, 6 de maio, o governante referiu que o Governo manifesta “preocupação” para com a situação vivida por estas empresas, mas não deixou de sublinhar o apoio que até ao momento foi cedido.

“Só no sector do turismo as empresas algarvias já tiveram um financiamento na ordem dos 355 milhões de euros, o que reflete precisamente o impacto brutal que do ponto de vista proporcional as empresas do Algarve neste sector sofreram relativamente ao resto do país”, apontou o governante, acrescentando que está é a “região que em termos proporcionais mais tem tido estes apoios mas obviamente precisamos de atenção mais particulares”.

Relacionadas

Região Norte concorre a 12 prémios de turismo internacional. Portugal nomeado em 21 categorias

A ponte suspensa 516 em Arouca, cuja abertura ocorreu na semana passada, está nomeada na categoria de Europe’s Leading Tourist Attraction Development Project 2021.

Ministro da Economia considera que empresas do Algarve precisam de “atenção particular”

Apesar de revelar preocupação com a região sul do país, Siza Vieira admite que “recordar que só no sector do turismo as empresas algarvias já tiveram um financiamento na ordem dos 355 milhões de euros”.
Recomendadas

Presidente da Associação Portuguesa de Logística: “É fundamental investir em infraestruturas”

Raul Magalhães considera que o desenvolvimento dos portos marítimos nacionais foi o ponto forte do sector nos últimos anos, a par da evolução dos operadores e integradores logísticos.

PremiumCapgemini reforça ‘know how’ na área de engenharia

Apesar da procura acrescida em 2020, a Capgemini reporta um ano “sem disrupções”. Agora, o grupo procura com a Capgemini Engineering reforçar a sua capacidade técnica em sectores chave.

Terceiro passageiro na viagem ao espaço com Jeff Bezos pagou 23 milhões de euros

Este foi o único lugar colocado à venda e o dinheiro angariado reverterá a favor da fundação Club for the Future, uma associada da Blue Origin que promove o ensino da matemática e da ciência.
Comentários