Mercedes Benz prevê lucros a subirem 24% este ano

No terceiro trimestre, a Daimler vendeu 45 mil veículos elétricos e híbridos, prevendo um novo aumento para o próximo trimestre.

A produtora automóvel alemã Daimler elevou a sua perspetiva de lucro para este ano em 24% devido à procura por carros de luxos no território chinês durante o terceiro trimestre, o que ajudou a reverter as margens de lucro da Mercedes-Benz, revela a “Reuters”.

A fabricante automóvel beneficiou de uma redução de preços devido à quebra dos custos fixos, sendo que esta redução ajudou a Mercedes-Benz aumentar as vendas para 9,4% face aos 7% do período homólogo, recuperando 1,5% perante o trimestre anterior.

No terceiro trimestre, a Daimler vendeu 45 mil veículos elétricos e híbridos, prevendo um novo aumento para o próximo trimestre. Os veículos verdes entregaram uma contribuição positiva para a margem de lucro do fabricante e também permitiram que a Daimler cumprisse as metas de emissões definidas pela União Europeia.

“Apreciamos o facto da Mercedes oferecer margens mais altas quando vende um crescente número de veículos eletrificados. Isso deve acalmar alguns receios relativamente à alegada erosão dos lucros dos materiais dos eletrificados”, apontou o analista Arndt Ellinghorst da Bernstein Research.

As receitas antes das taxas aumentou para 3,48 mil milhões de euros no trimestre em análise, um valor acima dos 3,14 mil milhões de euros no período anterior. Os resultados positivos também já se fizeram sentir na bolsa alemã, com a empresa a subir 2% para 48.935 euros.

Apesar dos resultados positivos, a pandemia da Covid-19 afetou as entregas trimestrais da Mercedes, que caíram 4%. Após uma quebra significativa, a Daimler já avançou que perspetiva uma queda do número de vendas e de receita total no fim de 2020.

Ler mais
Recomendadas

“Sobreviver a Pão e Água”. “Centenas” de membros do movimento dispostos a regressar à greve de fome se Governo não aprovar medidas exigidas

Movimento diz que Governo disse que iria apresentar em breve várias das medidas por si exigidas. Se até dia 11 de dezembro, não apresentar as restantes medidas ameaçam que com o regresso à greve de fome em frente ao Parlamento e por todo o país, com “mais de uma centena de pessoas”.

Sindicato denuncia que Ryanair se prepara para despedir 23 tripulantes no Porto enquanto abre processo de recrutamento

O SNPVAC denuncia que, ao mesmo tempo que a companhia aérea avança para o despedimento coletivo, já está a realizar cursos para novos tripulantes “violando grosseiramente o Código de Trabalho”, segundo o sindicato.

Costa adia anúncio de medidas de apoio para as rendas do comércio e da restauração

A 21 de novembro, o primeiro-ministro anunciou que as medidas de apoio para as rendas de lojas e restaurantes seria anunciada nos dias seguintes. Passados 15 dias, o Governo ainda não anunciou os apoios e adiou para a próxima semana.
Comentários