Metro de Lisboa confirma compra de novos comboios à Stadler e Siemens

Após a realização do concurso público internacional, a administração do Metro de Lisboa aprovou a proposta da Stadler/Siemens, o que vai representar um investimento de 114,5 milhões de euros. Está prevista a compra de 42 carruagens novas para o metro da capital.

O Metro de Lisboa (ML) decidiu adjudicar esta sexta-feira, dia 24 de janeiro, ao consórcio composto pela suíça Stadler e pela alemã Siemens a compra de 42 carruagens (14 novas unidades triplas) para o metropolitano da capital, mesmo sem saber o desfecho da impugnação judicial interposta por outro consórcio concorrente, integrado pelos franceses da Thales e pelos chineses da CRRC Tangshan.

Após a realização do concurso público internacional, a administração do Metro de Lisboa aprovou a proposta da Stadler/Siemens, o que vai representar um investimento de 114,5 milhões de euros.

“O Metropolitano de Lisboa vai investir 114,5 milhões num novo sistema de sinalização ferroviária que inclui a aquisição de 14 novas unidades triplas (42 carruagens) ao Agrupamento Stadler Rail Valencia, S.A.U./ Siemens Mobility Unipessoal, Lda”, assegura um comunicado do Metro de Lisboa, acrescentando que se prevê “o aumento da frequência e da regularidade do serviço público de transporte prestado pela empresa”.

De acordo com esta nota, a adjudicação foi aprovada hoje, “na sequência do concurso público internacional lançado em setembro de 2018. O prazo global do contrato é de 77 (setenta e sete) meses, contados após visto prévio do Tribunal de Contas”. Além do desfecho da impugnação apresentada pelo consórcio da Thales/CRRC Tangshan, o visto prévio do Tribunal de Contas é outro elemento essencial na concretização deste contrato

“Esta adjudicação consiste no fornecimento de um sistema destinado à modernização do atual sistema de sinalização ferroviária do Metropolitano de Lisboa, que inclui o fornecimento de 14 novas unidades triplas (42 carruagens) com sistema de controlo automático e contínuo de comboios ‘Communications-Based Train Control (CBTC)’; a instalação do sistema de controlo automático e contínuo de comboios CBTC em 70 (setenta) comboios já existentes; a implementação de funcionalidades de proteção ‘Automatic Train Protection’ (ATP), de operação ‘Automatic Train Operation’ (ATO) e de supervisão ‘Automatic Train Supervision’ (ATS) em toda a extensão das linhas Azul, Amarela e Verde; a manutenção preventiva e corretiva de todos os equipamentos pelo prazo de três) anos após a receção provisória, incluindo toda a mão-de-obra, peças sobressalentes e consumíveis; o fornecimento de ‘stock’ após o período de manutenção previsto na alínea anterior, constituído pelas peças sobressalentes e consumíveis necessárias à manutenção por um período de dois anos; a formação técnica para operação e manutenção, parametrização, configuração ou regulação dos sistemas e equipamentos, por parte do Metropolitano de Lisboa; e o fornecimento das peças rotáveis, ferramentas e equipamentos de teste” – ML

Segundo este documento, “a aquisição de 14 novas unidades triplas vai melhorar a oferta de comboios e serviços do ML, permitindo mais conforto e acessibilidade para os clientes, bem como um sistema de comunicação com os clientes que vai permitir informação variável e flexível e sistemas de segurança e vídeo vigilância mais modernos”.

A administração do ML defende que “a aposta nos novos sistemas CBTC, substituindo um sistema da década de 70 e já obsoleto, vai permitir um controlo contínuo do movimento dos comboios e um aumento da frequência e da regularidade do serviço público de transporte prestado pelo Metropolitano de Lisboa garantindo, de um modo mais eficaz, a oferta de comboios, em número e frequências mais adaptados às necessidades do serviço público e com segurança acrescida”.

“A adjudicação agora efetuada faz parte de um conjunto de investimentos do ML nomeadamente do  projeto de modernização e expansão do Metropolitano de Lisboa que envolve também as obras de construção (empreitadas de toscos) dos lotes 1 e 2, cujo prazo para a entrega de propostas terminou esta semana, bem como a empreitada de construção de dois viadutos junto à atual estação do Campo Grande, atualmente em fase de qualificação de concorrentes”, conclui o referido comunicado.

Ler mais
Recomendadas

Exportações de vinhos portugueses sobem 13% para mais de 200 milhões de euros até março

Já entre os países terceiros, destacam-se as exportações de vinhos portugueses para o Brasil (+38,5%) e Reino Unido (+9,41%), com 15,51 milhões de euros e 14,04 milhões de euros, respetivamente.

Da amnésia nas CPIs à dimensão do movimento #MeToo em Portugal. Ouça o podcast “Maquiavel para Principiantes” de Rui Calafate

“Maquiavel para Principiantes”, o podcast semanal do JE da autoria do especialista em comunicação e cronista do “Jornal Económico”, Rui Calafate, pode ser ouvido em plataformas multimédia como Apple Podcasts e Spotify.

Sporting CP. Plantel valorizou 21% esta época. Entrada direta na Champions rende 23 milhões

O talento da formação foi uma das grandes apostas do Sporting CP para a presente temporada, algo que suscitou desconfiança por parte dos analistas do futebol, por considerarem que o “fosso” para os rivais era demasiado grande para ser combatido com jogadores jovens. Mas Rúben Amorim, também ele um jovem treinador, não só discordou de tais afirmações, como colocou em prática aquilo que sempre foi a estratégia dos ‘leões’ desde a criação da Academia, em 2002.
Comentários