Ministro brasileiro obrigado a fazer quarentena nos Estados Unidos

Marcelo Queiroga, responsável pela pasta da Saúde no Brasil, esteve em contacto com pelo menos 30 pessoas no debate na ONU e testou positivo para a Covid-19, apesar de, ao contrário de Jair Bolsonaro, não estar vacinado.

O ministro da Saúde do Brasil, Marcelo Queiroga, anunciou através das suas redes sociais que testou positivo para Covid-19 em Nova Iorque. Agora, o ministro, que esteve em contacto com pelo menos 30 pessoas na 76ª assembleia-geral da ONU e acompanhou o presidente brasileiro na viagem, permanece em quarentena nos EUA.

“Comunico a todos que hoje testei positivo para a Covid-19. Ficarei em quarentena nos EUA, e vou seguir todos os protocolos de segurança sanitária. Enquanto isso, o ministério da Saúde continuará firme nas ações de combate à pandemia no Brasil. Vamos vencer este vírus”, escreveu Marcelo Queiroga, que está vacinado, no Twitter.

O teste positivo de Queiroga para a Covid-19 surge aquando da ida do presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, aos Estados Unidos para a 76ª assembleia-geral da ONU. O seu discurso ficou marcado pela forma como o Brasil tem tentado combater a pandemia, pelo tema da vacinação e alterações climáticas.

“Desde o início da pandemia, apoiamos a autonomia do médico na procura por tratamento precoce, seguindo recomendação do nosso Conselho Federal de Medicina. Eu mesmo fui um desses que fez tratamento inicial. Respeitamos a relação médico-paciente na decisão da medicação a ser utilizada e no seu uso ‘off-label’ [fora do que prevê a bula]. Não entendemos por que muitos países, juntamente com grande parte dos média a posicionarem-se contra o tratamento inicial.”, sublinhou Bolsonaro, citado pela “Globo”.

Sobre a vacinação, o presidente brasileiro destacou que “até novembro, todos que escolheram ser vacinados no Brasil serão atendidos. Apoiamos a vacinação, contudo o nosso governo tem-se posicionado contrariamente ao passaporte sanitário ou a qualquer obrigação relacionada à vacina”.

Relativamente à desflorestação da Amazónia, Bolsonaro destacou que ainda que 84% da floresta está “intacta” e convidou os presentes na assembleia a visitar a floresta. Segundo a imprensa brasileira, que cita dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), a desflorestação acumulada até aos dias de hoje na Amazónia corresponde a mais de 800 mil km2. Até ao momento a floresta perdeu  cerca de 20%, permanecendo 80% do território original.

“Se não quer vacinar-se, nem precisa vir”

A mãe de Bolsonaro terá tomado a vacina Coronavac. No entanto, o filho parece não querer seguir o exemplo, algo que não agradou ao presidente da Câmara de Nova Iorque, Bill Blasio.

Jair Bolsonaro era o único líder na assembleia-geral da ONU que não estava vacinado. Sobre o assunto, antes do evento, Bill Blasio afirmou que “se [Bolsonaro] não quer vacinar-se, nem precisa vir”. “Com os protocolos em vigor, precisamos de enviar uma mensagem a todos os líderes mundiais, principalmente Bolsonaro, do Brasil, que se pretende vir aqui, precisa estar vacinado”, referiu Bill Blasio.

Porém, a mensagem passou despercebida, porque a presença de Bolsonaro na sessão foi assegurada. Porém, tanto o presidente brasileiro como a comitiva que o acompanhou tiveram de comer pizza na rua. Nos EUA, para consumo interno em restaurantes, é pedido a certificado digital e, como Bolsonaro não tinha esse documento, optou por quiosques de rua.

De recordar que durante a pandemia o ministro da Saúde do Brasil já foi alterado três vezes. O primeiro a sair do cargo foi Luiz Henrique Mandetta e depois Nelson Teich, que ficou no ministério apenas durante um mês. Os motivos foram os mesmos: as divergência com Bolsonaro relativamente à utilização da hidroxicloroquina. Queiroga sucedeu a Nelson Teich em maio de 2020.

Relacionadas

De Jair Bolsonaro a Xi Jinping. Acompanhe em direto a 76ª Assembleia Geral da ONU

A prioridade das conversações da 76ª Assembleia Geral da ONU está virada para o mundo pós-pandemia e a redefinição da economia global. O presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, é o primeiro a discursar e o seu homólogo chinês, Xi Jinping, encerra os trabalhos esta terça-feira.

Bolsonaro envia nova iniciativa ao Congresso para impedir eliminação “arbitrária” nas redes sociais

O Governo reconheceu que o projeto de lei “está na mesma linha” do decreto que Bolsonaro emitiu na véspera dos protestos de 07 de setembro, em que muitos dos seus apoiantes exigiam uma “intervenção militar” e a “dissolução” do parlamento e do Supremo Tribunal.

Eleições no Brasil: Lula mantém vantagem sobre Bolsonaro. Sondagens dão 56% até numa segunda volta

O inquérito conduzido pelo Datafolha revela que além de Lula ganhar nas simulações de disputa numa primeira volta, garante também uma vitória em todos os cenários num segundo turno. Já Bolsonaro perde em todos cenários pesquisados. 
Recomendadas

Portugal com mais 865 casos confirmados por Covid-19 e 8 mortes

Em relação à pressão sobre os hospitais, segundo as autoridades de saúde, existem atualmente 288 pessoas internadas. Nas últimas 24h, não foram admitidos novos doentes em UCI.

EMA prevê recomendação sobre vacina da Pfizer em crianças no final do ano

“A nossa recomendação é esperada dentro de dois meses, mas informação ou análise suplementar poderá ser necessária”, afirmou o responsável da instituição para a Estratégia de Ameaças Biológicas para a Saúde e Vacinas, Marco Cavaleri.

OE2022: Sem PRR subida do investimento público fica 59 milhões abaixo de 2021, diz UTAO

Quanto à receita efetiva, que aumenta 7.974 ME (8,8%), “a recuperação prevista assenta na componente não fiscal nem contributiva (+ 5.033 ME), justificada pelo aumento previsional das transferências da UE, no contexto do Next Generation EU [fundo de recuperação] (3.465 ME)”.
Comentários