Ministro das Finanças alemão defende dívida de 96 mil milhões para impulsionar economia

“Com os investimentos deste orçamento, estamos a abrir ainda mais as portas para o futuro do nosso país”, garantiu Olaf Scholz cujo plano para o orçamento alemão para 2021 inclui um plano nacional para o hidrogénio e a suspensão dos limites de dívida consagrados constitucionalmente.

O ministro das Finanças alemão, Olaf Scholz, apontou esta terça feira que vai persistir nos altos investimentos para impulsionar a economia germânica com um orçamento que prevê uma nova dívida liquida de 96,2 mil milhões de euros, segundo a “Reuters”.

“Com os investimentos deste orçamento, estamos a abrir ainda mais as portas para o futuro do nosso país”, garantiu Olaf Scholz acrescentando que o plano que visa impulsionar o motor económico da Europa implica “muito dinheiro”; no entanto, a inação acabaria por ter custos superiores.

O empréstimo adicional marca o segundo maior montante em nova dívida líquida desde o final da Segunda Guerra Mundial, sendo que o primeiro decorreu também desde ano e foi de 218 mil milhões de euros, representando a primeira tentativa de estimular o crescimento económico da Alemanha. Até ao momento, o governo da Chanceler Angela Merkel já definiu 314,2 mil milhões de euros em apoios.

Olaf Scholz garantiu ainda, na apresentação do seu projeto de orçamento para 2021, que o governo continuará a ajudar empresas e consumidores, expandindo os esquemas de proteção ao emprego e ao manter elevados investimentos públicos.

O plano fiscal inclui investimentos em medidas de proteção climática, como um plano nacional para o hidrogénio e a suspensão dos limites de dívida consagrados constitucionalmente novamente em 2021, depois de o parlamento da Alemanha os ter abandonado este ano.

A partir de 2022, a Alemanha planeia cumprir as metas fiscais e como tal vai limitar os empréstimos a uma pequena fração do produto interno bruto.

Segundo a “Reuters” que cita dados do sistema de estatísticas Federal alemão, a dívida total do governo federal, estados regionais, municípios sofreu em aumento de 11% em relação aos seis meses anteriores.

A 17 de setembro, o Bundesbank assegurava que a pandemia afundou a maior economia da Europa numa profunda recessão, a maior desde 1970 e sublinhava que o produto interno bruto (PIB) alemão tinha caído 10,1%  no segundo trimestre de 2020. No entanto, apesar do cenário pessimista, o Bundesbank também assegurou que a economia da Alemanha está a seguir uma trajetória de recuperação e deve crescer no terceiro trimestre.

Ler mais

Relacionadas

Governo alemão prepara-se para gastar 100 mil milhões de euros em 2021 para acelerar recuperação económica

A intenção alemã de injetar mais dinheiro para acelerar a recuperação económica revela uma maior disposição de Berlim em conceder empréstimos, num momento em que a maior economia europeia está afundada na sua maior recessão desde 1970.
Recomendadas

EDP desiste do processo contra o Estado na CESE. Custos superam probabilidade de sucesso

A energética anunciou ainda que vai pedir a Bruxelas a análise da conformidade relativamente ao futuro do mecanismo de financiamento da Tarifa Social. “A EDP não questiona a existência da Tarifa Social em si mesma, com cujo propósito concorda, mas não pode, atendendo à evolução do respectivo regime, conformar-se com os termos de financiamento”.

‘Fintech’ crescem em Portugal apesar da pandemia, revela relatório

De acordo com o “Portugal Fintech Report 2020”, apresentado esta manhã pela Associação Portugal Fintech, “a maior parte das ‘fintechs’ em Portugal situa-se nos verticais de ‘pagamentos e transferências’, ‘insurtech’ e ‘criptomoeda’, estando 43% na fase de ‘seed’” (fase inicial de desenvolvimento).

Portugal Blue quer distribuir 75 milhões de euros em investimentos na economia azul

A Portugal Blue quer mobilizar mais de 75 milhões de euros de capital privado, público e europeu para fomentar o ecossistema da economia azul portuguesa, disponibilizando capital de risco e expansão a mais de 30 empresas, em todos os estágios de desenvolvimento. O programa de investimento cobrirá até 70% da dimensão dos fundos selecionados, com o intuito de potenciar a capacidade crítica da plataforma local da economia azul.
Comentários