Moody’s mantém rating do banco da CEDEAO em ‘lixo’

O BID tem como acionistas os países da CEDEAO, entre os quais estão os lusófonos Cabo Verde e Guiné-Bissau, para além de outros países da África Ocidental, como a Costa do Marfim, Nigéria ou o Senegal.

A agência de notação financeira Moody’s afirmou esta quarta-feira o rating do Banco de Investimento e Desenvolvimento (BID) da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) em B2 e manteve a Perspetiva de Evolução em Negativa.

“A afirmação do rating em B2 equilibra a baixa alavancagem, acesso diversificado às fontes de financiamento e melhorias na gestão de risco de liquidez e operacional, contra os persistentes desafios de crédito como um histórico de crédito malparado, ambiente operacional desafiante e muito pouca vontade e capacidade dos acionistas para ajudarem o banco”, diz a Moody’s numa nota divulgada em Londres.

O BID tem como acionistas os países da CEDEAO, entre os quais estão os lusófonos Cabo Verde e Guiné-Bissau, para além de outros países da África Ocidental, como a Costa do Marfim, Nigéria ou o Senegal.

“A Perspetiva de Evolução negativa reflete o risco de as desvantagens continuarem a existir, incluindo a provável subida da pressão sobre o desempenho dos ativos associados com a crise política no Mali, o seu maior cliente, e o choque da pandemia de covid-19, que coloca condições desafiantes para os clientes do banco”, escrevem os analistas da Moody’s.

Na nota, a Moody’s reconhece que “o BID teve sucesso na obtenção de novas fontes de financiamento”, mas aponta que “as condições de liquidez continuam constrangidas e a capacidade da instituição para implementar e aderir aos novos requisitos de liquidez vai provavelmente ser testada neste ambiente”.

Isto tudo, concluem os analistas, “num contexto em que vários dos maiores acionistas do banco continuam sem pagar a sua contribuição de capital para o banco, o que limita a capacidade de cumprir a expansão definida no plano estratégico”.

Ler mais
Recomendadas

África com mais 932 mortes por Covid-19 registadas em 24 horas

África registou nas últimas 24 horas mais 932 mortes por covid-19, alcançando um total de 77.684, e 30.855 novos casos de infeção, segundo os últimos dados oficiais da pandemia no continente

Rui Figueiredo Soares é o novo ministro dos Negócios Estrangeiros de Cabo Verde

O atual ministro da Integração Regional de Cabo Verde passa esta quinta-feira a acumular com o cargo de ministro dos Negócios Estrangeiros e da Defesa, após a demissão de Luís Filipe Tavares, devido à polémica envolvendo o partido Chega.

Primeiro-ministro de Cabo Verde garante que Governo não tem ligações ao Chega 

“Nem este Governo, nem o partido que o apoia [MpD], têm alguma relação de afinidade ou simpatia com partidos do tipo do Chega! em Portugal, nem partidos de lógica ideológica similar”, afirmou Ulisses Correia e Silva.
Comentários