Museu do Ar assinala Dia Internacional dos Museus com ‘live streaming’

O Museu do Ar volta a abrir a 18 de maio, Dia Internacional dos Museus com entrada gratuita e medidas de segurança apertadas.

O Museu do Ar vai celebrar o Dia Internacional dos Museus com uma Live Streaming nas redes sociais Facebook e Instagram, este domingo, dia 17 de maio, entre as 10 horas e as 19 horas e reabre portas a 18 de maio.

Durante a transmissão, serão dados a conhecer os pólos de Alverca e Sintra e as histórias das peças expostas, e também haverão palestras sobre  a aeronáutica e a aviação, com tradução em língua gestual.

Esta celebração decorrerá um dia antes do Dia Internacional dos Museus, dia 18 de maio. O Museu do Ar volta a abrir, com entrada gratuita e medidas de segurança apertadas. Entre estas regras está o uso obrigatório de máscara para visitantes e militares, o distanciamento social de dois metros e a disponibilização de álcool gel.

O atendimento será feito através de uma barreira de acrílico, haverá limite de visitantes e a higienização e arejamento dos espaços será regular

Os pólos de Alverca, aberto em 1971, e o de Sintra, que existe desde 2009, expõem mais de 70 aeronaves, motores e outros elementos da aeronáutica nacional. É também possível visitar a sala TAP e sala ANA, parceiros do Museu do Ar, no pólo de Sintra.

Recomendadas

Teatros e cinemas podem reabrir na segunda-feira mas poucos o farão

As regras para a reabertura das salas de espetáculo e eventos culturais ao ar livre, divulgadas esta semana, exigem máscaras, lugares marcados, definição de vias de entrada e de saída, limpeza e desinfeção das instalações e recintos.

Parlamento chumba resolução para que verba do TV Fest fosse aplicada no apoio à cultura

O projeto de resolução dos bloquistas foi chumbado com os votos contra de PS e PSD, a abstenção de CDS-PP, Iniciativa Liberal e Chega e os votos favoráveis de BE, PCP, PEV, PAN e da deputada não inscrita Joacine Katar Moreira.

Feira do Livro de Lisboa realiza-se entre 27 de agosto e 13 de setembro

Durante 18 dias, os livros vão voltar a encher o Parque Eduardo VII, através de centenas de marcas editoriais, com o objetivo de promover o livro e os hábitos de leitura, atrair visitantes de todo o país, e promover uma “intensa programação para toda a família”.
Comentários