Inflação na China acelera 3,8% em outubro, o maior aumento desde janeiro de 2012

O aumento foi liderado pela subida do preço da carne de porco, que aumentou 101,3% em relação a outubro de 2018, uma vez que a sua produção foi reduzida pela epidemia da peste suína africana.

O índice de preços ao consumidor (IPC) da China, principal indicador de inflação, aumentou 3,8% em outubro em relação mesmo mês do ano anterior, a maior subida deste indicador desde janeiro de 2012.

Como nos meses anteriores, os principais protagonistas desse aumento anual de preços foram os alimentos, que subiram 15,5%, informou o Escritório Nacional de Estatística da China (ONE) em comunicado.

O aumento foi liderado pela subida do preço da carne de porco, que aumentou 101,3% em relação a outubro de 2018, uma vez que a sua produção foi reduzida pela epidemia da peste suína africana.

A China produz e consome dois terços da carne de porco no mundo.

Recomendadas

Carlos Costa: Instabilidade financeira iria “criar muitos problemas que alimentariam” populismos

Governador do Banco de Portugal voltou a apelar a uma vontade política decisiva para avançar com a conclusão da União Bancária e o desenvolvimento da União dos Mercados de Capitais, a fim de fortalecer a estabilidade da zona euro.

Trichet: Lagarde vai fazer “um bom trabalho” e Centeno tem uma “grande responsabilidade” no Eurogrupo

Antigo presidente do Banco Central Europeu diz que a nova responsável pela política monetária da zona euro “tem todas as qualidades necessárias para ser uma muito boa presidente, uma muito boa líder”.

Trichet alerta: “Podemos ter novos choques a nível global”

Antigo presidente do Banco Central Europeu avaliou a atual resiliência da economia da zona euro como mais forte do que em 2007, mas deixou o aviso: “isso não significa que devemos ser complacentes”.
Comentários