Novos confrontos nas ruas de Hong Kong

Defensores de reformas democráticas e apoiantes do governo chinês entraram em confronto num centro comercial do território semi-autónomo no 15.º fim de semana de protestos.

Defensores de reformas democráticas em Hong Kong e apoiantes do governo central chinês entraram este sábado em confronto num centro comercial do território semi-autónomo da China no 15.º fim de semana de protestos, foi hoje anunciado.

A polícia anti-motins foi chamada à zona residencial da Baía de Kowloon, onde centenas de apoiantes pró-Pequim com bandeiras vermelhas, a cantaram o hino chinês e a gritarem slogans se envolveram em confrontos num centro comercial com manifestantes anti-governamentais. Durante os incidentes, a polícia deteve vários jovens.

Um residente local disse aos jornalistas que o filho, que não estava vestido de preto, a cor característica dos manifestantes anti-governamentais, foi preso sem razão aparente.

Na cidade de Tin Shui Wai, próxima da fronteira chinesa, centenas de manifestantes desafiaram a proibição policial e saíram às ruas para protestar.

Relacionadas

Governo de Hong Kong: Interferência dos EUA nos assuntos da região é “extremamente inapropriada”

A líder do Governo de Hong Kong disse hoje que a interferência dos Estados Unidos nos assuntos internos da cidade é “extremamente inapropriada” e que qualquer ingerência ameaça os interesses económicos que ambos partilham.

Fitch desce ‘rating’ de Hong Kong após meses de protestos

A agência de notação financeira desceu a classificação de AA+ para AA, colocando também como negativa a perspetiva de crescimento.

Líder de Hong Kong diz que a China ‘respeita e apoia’ a retirada da lei de extradição

A chefe do Executivo anunciou esta quinta-feira que vai recorrer a uma “severa aplicação da lei” para terminar definitivamente com os protestos em Hong Kong e diz que a China apoia o governo “até ao fim”.
Recomendadas

Covid-19: Irão “nega categoricamente” notícias sobre 50 mortes

“Nego categoricamente essa informação” disse à imprensa o vice-ministro da Saúde, Iraj Harirtchi, sobre a informação avançada pelo deputado Ahmad Amirabadi Farahani, que acusou o governo de Teerão de “mentir ao povo”.

Trump vai vender 2,7 mil milhões de euros em helicópteros militares à Índia

A visita do líder norte-americano acontece depois de um ano de atritos comerciais entre os dois países, com a imposição de taxas mútuas e a decisão dos Estados Unidos de retirar a Índia, a partir de junho passado, do Sistema de Preferências Generalizadas, que proporciona reduções tarifárias em vários produtos.

China adia o mais importante evento anual da sua agenda política devido ao coronavírus

O Comité Permanente da 13.ª Assembleia Nacional Popular (ANP) aprovou uma proposta para adiar a sua sessão plenária, cujo início estava previsto para 5 de março.
Comentários