Novos créditos ao consumo automóvel e pessoal crescem 20% e atingem 547 milhões de euros

Também o número de novos créditos ao consumo aumentou na mesma ordem.

Os novos créditos ao consumo automóvel e pessoal cresceram quase 20% no mês de junho, em comparação com junho de 201, e atingiram em conjunto 547 milhões de euros, de acordo com os dados divulgados esta quinta-feira pelo Banco de Portugal (BdP).

O valor dos novos créditos ao consumo pessoal cresceu 20,9%, para 267 milhões de euros, e o valor do financiamento para compra de automóvel subiu 20,3%, para 280 milhões de euros, segundo dados sobre a evolução dos novos créditos aos consumidores.

Observando a variação homóloga em percentagem e em número de contratos, também o número de novos créditos ao consumo aumentou pela mesma ordem. Os empréstimos pessoais aumentaram 19,5%, e os créditos para compra de automóvel cresceu  18,4%. Estes tipos de consumo totalizaram 38.719 e 19.694 contratos, respetivamente.

A decrescer estão os novos empréstimos através de cartões e descoberto, tanto em número como no montante. Tanto os novos créditso através de cartões e descoberto, como os montantes utilizados nesta modalidade desceram 4,3%, para 66.624, e 3,3% para 83 milhões de euros, respetivamente.

Recomendadas

Salários da CGD aumentaram em 2019 com início de pagamento de bónus

Os salários da administração da CGD cresceram para 3,6 milhões de euros no ano passado, um aumento de 22,5% justificado com o início de um programa de pagamento de remunerações variáveis, que já estava previsto, revelou o banco.

BdP recomenda aos consumidores que atualizem os contactos junto do banco no processo de autenticação forte do cliente

Em comunicado, o BdP recomendou “aos consumidores que atualizem, até agosto, os seus contactos junto do seu banco/prestador de serviços de pagamento e que adiram às soluções de autenticação forte, idealmente até ao final de outubro, para continuarem a efetuar compras online com cartão”.

Ex-vice-presidente do BFA alertou regulador angolano para “incumprimento grave” das normas bancárias

O ex-vice-presidente do Banco de Fomento Angola (BFA), António Domingues, que apresentou demissão na semana passada, alertou o regulador angolano para o “incumprimento grave” das normas do setor bancário por parte de um vogal executivo da instituição financeira.
Comentários