O que aconteceu a Maddie? Netflix estreia documentário sem aprovação dos McCann

Mais de 100 horas de testemunhos, 40 entrevistados e um custo de nove milhões de euros. “The Disappearance of Madeleine McCann” foi pensado para ter oito episódios.

O documentário foi pensado para ter oito episódios, como explica The Guardian (e alguns meios de comunicação ingleses falaram num custo superior a 8 milhões de libras, ou seja, mais de 9 milhões de euros).

“The Disappearance of Madeleine McCann” tem depoimentos que apontam no sentido de que Maddie ainda pode estar viva e que poderá ter sido raptada por um organização criminosa de tráfico humano, que a levou para o estrangeiro.

Entre as mais de 100 horas de informações estão incluídas declarações de suspeitos, como o britânico Robert Murat e o russo Sergey Malinka. O empresário milionário que ajudou a financiar a investigação inicial, Brian Kenndy, também testemunhou para o filme. No total, foram entrevistadas mais de 40 pessoas.

“Kate e Gerry, bem como a família e os amigos, foram abordados há alguns meses para participar no documentário. Kate e Gerry não tomaram a iniciativa de fazer este documentário e não vêem como é que ele ajudará na busca por Maddie, então optaram por não se envolver”, explicou Clarence Mitchell, porta-voz do casal, ao jornal The Guardian.

“O Desaparecimento de Madeleine McCann vai para além das manchetes dos jornais e olha de forma única para os factos do caso assim como para o seu impacto nos media em todo o mundo”, anunciou a Netflix.

Recorde-se que Maddie McCann desapareceu há 12 anos, a 3 de maio de 2007. Tinha na altura três anos. A criança desapareceu durante a noite, enquanto dormia no quarto com os irmãos. À hora do desaparecimento, os progenitores estavam a jantar no restaurante do hotel.

Ler mais
Relacionadas

Fundo para investigar desaparecimento de Madeleine McCann reforçado com mais 167 mil euros

Financiamento será direcionado para os próximos seis meses de investigação, ou seja, até 31 de março do próximo ano. Até hoje, e passados 11 anos do desaparecido de Madeleine McCann, a Operação Grange custou 11,6 milhões de libras (mais de 12 milhões de euros).

Maddie ainda pode estar viva e em Portugal, acredita ex-detetive dos McCann

Um detetive que trabalhou na procura de Maddie diz ao The Sun que a Polícia só conseguirá obter uma confissão no leito de morte pelo sequestrador.

Autoridades britânicas querem mais dinheiro para procurar Madeleine McCann

Ministério do Interior confirma que já recebeu um pedido por parte das autoridades para que sejam disponibilizadas mais verbas para prosseguir investigação referente a Madeleine McCann. Investigação já custou mais de 12 milhões de euros.
Recomendadas

Carta aberta ao Governo pede integração de 25 jornalistas precários nos quadros da Lusa

Órgãos representativos dos trabalhadores da Lusa pedem o desbloqueio “da situação de precariedade laboral” de 25 jornalistas da agência noticiosa, cujo capital é detido em 50,14% pelo Estado português, enquanto a restante participação pertence à Global Media, proprietária do “Diário de Notícias”, e ao grupo Impresa, que detém o semanário “Expresso” e a SIC.

Apple anuncia serviço de streaming: Apple TV+

Este novo serviço é uma evolução da aplicação Apple TV, e apresenta uma variedade de produtos de streaming e uma espécie de televisão, com acesso a jogos em direto, já dentro da existente Apple TV. Para além de apresentar conteúdos de outras fontes, a Apple TV+ também irá ter produções próprias.

RTP: CGI denuncia “tentativas de erosão pública do modelo” de gestão

“Tem igualmente ocorrido entre tentativas de erosão pública do modelo [de gestão] e violações dos limites que ele impõe. Este estado de coisas é indesejável para a estabilidade da RTP”, refere o Conselho Geral Independente da RTP.
Comentários