Optimal Investments foi o assessor financeiro da compra da operação ibérica do Toys ‘R’ Us

Jorge Tomé falou com o Jornal Económico e explicou que se tratou de um spin-off da Toys ‘R’ Us internacional (destaque da operação ibérica) e que foi comprada pelos quadros (MBO – management buyout). A operação teve um valor de equity (capital) de 120 milhões de euros.

Cristina Bernardo

O grupo português Green Swan juntamente com o  Management Team compraram 100% do capital da Toys ‘R’ Us Ibéria e a operação teve como assessor financeiro do lado do comprador a Optimal Investments de Jorge Tomé, José Maria Ricciardi, Paulo Tenente e Miguel Geraldes. Uma operação com um valor de equity (capital) na ordem dos 120 milhões de euros.

Jorge Tomé falou com o Jornal Económico e explicou que se tratou de um spin-off da Toys ‘R’ Us internacional (destaque da operação ibérica) e que foi comprada pelos investidores Rui Trigo e Paulo Andrez (Green Swan) e pelos quadros (MBO – management buyout).

A operação tal como foi montada pela boutique financeira portuguesa foi estruturada em duas partes. Tem uma operação de Real Estate (imobiliário) associada. Ou seja, com o financiamento da operação de Real Estate permitiu à Green Swan e ao Management Team financiar a compra da empresa na Península Ibérica.

Segundo Jorge Tomé, não está afastada a hipótese dos investidores portugueses donos da Toys ‘R’ Us Ibérica darem o salto para outras geografias. Essa possibilidade está em aberto e está a ser estudada pelos acionistas com a assessoria da Optimal Investments.

A operação em Portugal e Espanha da cadeia de retalho de brinquedos tem um volume de vendas de 200 milhões de euros.

A conclusão do processo de aquisição por parte dos investidores portugueses afasta a incerteza que existia em torno da sobrevivência das lojas em Portugal e em Espanha. Isto porque a cadeia de brinquedos tinha avançado com pedido de insolvência em vários países, incluindo em Portugal (através da Toys ‘R’ Us Iberia).

As operações da Toys ‘R’ Us em Portugal e em Espanha vão assim continuar em funcionamento, tal como tinha sido comunicado esta segunda-feira de manhã pela empresa. A garantia foi dada pelo grupo português Green Swan que adquiriu 60% do capital da Toys ‘R’ Us Ibéria. A sociedade, representada por Paulo Andrez, juntou-se à Management Team, que ficou com os restantes 40%.

Os novos donos da cadeia de brinquedos avançaram em comunicado que nas próximas semanas serão definidos os novos objetivos para a empresa em Espanha e Portugal, que conta atualmente com 61 lojas e as lojas online e 1.300 colaboradores.

Paulo Sousa Marques é o novo presidente executivo que irá substituir Jean Charretteur.

(atualizada)

Ler mais
Relacionadas

Toys “R” Us continua em Espanha e Portugal após aquisição por investidores portugueses

A Toys “R” Us Iberia foi adquirida por uma sociedade portuguesa, a Green Swan. “Depois de alguma incerteza, derivada do encerramento do negócio em mercados como os Estados Unidos e Reino Unido, este processo, que contou com o apoio do Grupo Toys “R” Us e dos stakeholders da Toys ‘R’ Us Ibéria, afirma a sustentabilidade do negócio em Espanha e Portugal”, diz a empresa em comunicado.
Recomendadas

“Dados pessoais podem ser um produto tóxico para quem incumpra com o RGPD”

Até 2020 vai entrar em vigor o Regulamento e-Privacy e o Código das Comunicações Eletrónicas, o que irá obrigar as empresas a novos ajustes e alterações.

Sérvulo estabelece parceria com sociedade de advogados em Cabo Verde

A MJN Advogados, de Maria João de Novais, é o novo escritório parceiro da Sérvulo & Associados.

Conselho Regional vai deixar de ser “suporte do bastonário”

A advogada Ana Sofia de Sá Pereira, que tem tudo preparado para avançar com uma candidatura ao Conselho Regional do Porto, apoia uma eventual candidatura de António Jaime Martins contra Guilherme Figueiredo.
Comentários