Optimal Investments foi o assessor financeiro da compra da operação ibérica do Toys ‘R’ Us

Jorge Tomé falou com o Jornal Económico e explicou que se tratou de um spin-off da Toys ‘R’ Us internacional (destaque da operação ibérica) e que foi comprada pelos quadros (MBO – management buyout). A operação teve um valor de equity (capital) de 120 milhões de euros.

Cristina Bernardo
Ler mais

O grupo português Green Swan juntamente com o  Management Team compraram 100% do capital da Toys ‘R’ Us Ibéria e a operação teve como assessor financeiro do lado do comprador a Optimal Investments de Jorge Tomé, José Maria Ricciardi, Paulo Tenente e Miguel Geraldes. Uma operação com um valor de equity (capital) na ordem dos 120 milhões de euros.

Jorge Tomé falou com o Jornal Económico e explicou que se tratou de um spin-off da Toys ‘R’ Us internacional (destaque da operação ibérica) e que foi comprada pelos investidores Rui Trigo e Paulo Andrez (Green Swan) e pelos quadros (MBO – management buyout).

A operação tal como foi montada pela boutique financeira portuguesa foi estruturada em duas partes. Tem uma operação de Real Estate (imobiliário) associada. Ou seja, com o financiamento da operação de Real Estate permitiu à Green Swan e ao Management Team financiar a compra da empresa na Península Ibérica.

Segundo Jorge Tomé, não está afastada a hipótese dos investidores portugueses donos da Toys ‘R’ Us Ibérica darem o salto para outras geografias. Essa possibilidade está em aberto e está a ser estudada pelos acionistas com a assessoria da Optimal Investments.

A operação em Portugal e Espanha da cadeia de retalho de brinquedos tem um volume de vendas de 200 milhões de euros.

A conclusão do processo de aquisição por parte dos investidores portugueses afasta a incerteza que existia em torno da sobrevivência das lojas em Portugal e em Espanha. Isto porque a cadeia de brinquedos tinha avançado com pedido de insolvência em vários países, incluindo em Portugal (através da Toys ‘R’ Us Iberia).

As operações da Toys ‘R’ Us em Portugal e em Espanha vão assim continuar em funcionamento, tal como tinha sido comunicado esta segunda-feira de manhã pela empresa. A garantia foi dada pelo grupo português Green Swan que adquiriu 60% do capital da Toys ‘R’ Us Ibéria. A sociedade, representada por Paulo Andrez, juntou-se à Management Team, que ficou com os restantes 40%.

Os novos donos da cadeia de brinquedos avançaram em comunicado que nas próximas semanas serão definidos os novos objetivos para a empresa em Espanha e Portugal, que conta atualmente com 61 lojas e as lojas online e 1.300 colaboradores.

Paulo Sousa Marques é o novo presidente executivo que irá substituir Jean Charretteur.

(atualizada)

Relacionadas

Toys “R” Us continua em Espanha e Portugal após aquisição por investidores portugueses

A Toys “R” Us Iberia foi adquirida por uma sociedade portuguesa, a Green Swan. “Depois de alguma incerteza, derivada do encerramento do negócio em mercados como os Estados Unidos e Reino Unido, este processo, que contou com o apoio do Grupo Toys “R” Us e dos stakeholders da Toys ‘R’ Us Ibéria, afirma a sustentabilidade do negócio em Espanha e Portugal”, diz a empresa em comunicado.
Recomendadas

Ordem dos Advogados propõe quotas mais baixas e novo escalão para mais novos

Consulte aqui os valores propostos para o próximo ano, a entrar em vigor a partir de 1 de janeiro de 2019. Segundo esta entidade, a decisão deve-se à “reivindicação” dos profissionais devido ao “elevado valor das quotas dos seus associados individuais”.

Ordem dos Advogados propõe redução de quotas em 2019

A Ordem dos Advogados elaborou uma proposta de redução anual das quotas dos advogados num total de 1,2 milhões de euros, que será discutida em assembleia geral extraordinária a 15 de outubro.

Sonae pretende colocar 25% do negócio do retalho em bolsa

A IPO será composta por uma oferta pública a investidores qualificados e não qualificados em Portugal, bem como uma oferta particular internacional a investidores institucionais, anunciou a retalhista.
Comentários