Orçamento da Madeira leva corte de 184 milhões de euros

A vice-presidência leva o maior corte com 118 milhões de euros. A Saúde e os Equipamentos e Infraestruturas terão menos 48 e 64 milhões de euros. A Educação ganha 16 milhões de euros.

O Orçamento Regional da Madeira para 2020 vai levar um corte de 184 milhões de euros, totalizando 1,7 milhões de euros, quando em comparação com o ano anterior.

A vice-presidência é o departamento do Governo Regional que leva a maior fatia com 517 milhões de euros, seguido Educação, Ciência e Tecnologia (382 milhões de euros); Saúde e Proteção Civil (323 milhões de euros); e os Equipamentos e Infraestruturas (298 milhões de euros).

Em comparação com o Orçamento de 2019 a vice-presidência emagrece 118 milhões de euros; a Educação tem um reforço de 16 milhões de euros; a Saúde perde 48 milhões de euros, e os Equipamentos e Infraestruturas levam um corte de 64 milhões de euros.

De salientar ainda que as secretarias dirigidas pelo CDS-PP, a da Economia terá disponível 30 milhões de euros e a do Mar e Pescas tem um orçamento de 12 milhões de euros, o mais baixo de todas as secretarias regional, se excluirmos as verbas alocadas para a presidência do Governo Regional, que tem um corte de três milhões de euros.

Quanto às restantes secretarias verifica-se que a do Turismo e Cultura terá 41 milhões de euros; a da Inclusão e da Cidadania (49 milhões de euros); Ambiente, Recursos Naturais, e Alterações Climáticas (24 milhões de euros); Agricultura e Desenvolvimento Rural (44 milhões de euros)

Face ao ano anterior verifica-se que a do Turismo e Cultura ganha seis milhões de euros; a da Inclusão perde três milhões de euros; a do Ambiente ganha dois milhões de euros; e a Agricultura leva um corte de 18 milhões de euros.

A Assembleia Legislativa da Madeira mantém 13 milhões de euros, mas também leva um corte de 200 mil euros.

Nota: atualizado com ganhos e perdas de todas as secretarias regionais

Ler mais
Recomendadas

Madeira: CDS preocupado com redução do Fundo das Pensões no OE2021

António Lopes da Fonseca frisou que estavam previstos 32 mil milhões de euros para este Fundo em 2040. “Com esta retirada de quase 16 mil  milhões de euros, estima-se que, nessa data, existam apenas 16 mil milhões, cerca de metade”, frisou, destacando que muitas pessoas daqui a 20 anos poderão nem ter as suas reformas.

Governo da Madeira adjudicou empréstimo de 458 milhões de euros sem aval do Estado

A Região Autónoma da Madeira foi autorizada em sede de Orçamento Suplementar do Estado a contrair um empréstimo até 10% do PIB regional de 2018 – 495 milhões de euros – para fazer face à crise provocada pela pandemia.

Securitas vai despedir 82 trabalhadores dos aeroportos de Lisboa e da Madeira

A Securitas-Transport Aviation Security informou os trabalhadores em causa da “intenção de proceder ao despedimento coletivo” e justificou o processo com a “necessidade objetiva da redução de pessoal por motivos de mercado e estruturais”.
Comentários