Os planos do CEO português para a Kraft Heinz

Inovação e proximidade com o cliente não são estratégias originais, mas podem ser exatamente o que a companhia precisa, escreveu Miguel Patrício no LinkedIn.

O novo presidente da Kraft Heinz, Miguel Patrício, tem um enorme desafio nas mãos: reerguer a companhia que parece ter ficado parada no tempo. O português, que deixou a diretoria da cervejaria AB Inbev para liderar a companhia no começo de julho, acredita que a empresa tem potencial para voltar ao topo com as mesmas marcas que a trouxeram aqui.

“A mudança é que a empresa precisa inovar, encontrar o mercado premium e ouvir o consumidor”, afirmou o executivo num post do LinkedIn. Inovação e proximidade com o cliente não são estratégias originais, mas podem ser exatamente o que a companhia precisa.

A Kraft Heinz, controlada pelo grupo 3G, já foi sinónimo de sucesso na indústria alimentar. No entanto, tem pouca adesão numa geração que procura novidades, valoriza produtos saudáveis e marcas locais. Isso levou a um cenário de queda nos lucros e no valor de mercado da companhia.

O executivo português vai tentar dar a volta a um grupo que registou prejuízos de 10,3 mil milhões de dólares (9,1 mil milhões de euros) em 2018, o que compara com os lucros de oito mil milhões de dólares verificados no ano anterior.

Este desempenho deveu-se à revisão, em baixa, de vários ativos intangíveis no último trimestre do ano. O grupo Kraft Heinz também está a ser investigado pelo regulador do mercado norte-americano (SEC) por alegadas práticas contabilísticas irregulares, o que levou à abertura de um inquérito interno.

“Pretendo trazer uma visão muito diferente com a minha experiência na área do consumo alimentar”, referiu o português em declarações à estação norte-americana CNBC.

Ler mais
Recomendadas

Seguradora Fidelidade entra no mercado chileno

Com esta entrada no Chilea Fidelidade vai também apostar em alianças com parceiros estratégicos locais, alavancadas numa rede ampla de corretores e grandes retalhistas e de bancassurance, apostando numa qualidade de serviço superior com o objetivo de proporcionar o melhor serviço aos clientes.

PAN pede campanha informativa sobre 5G em Matosinhos

Matosinhos tem uma Zonal Livre Tecnológica, promovida pelo CEiiA – Centro de Engenharia e Desenvolvimento, da qual faz parte a NOS. A operadora usa a zona para testar 5G e em outubro anunciou ter coberto “integralmente” com a nova tecnologia móvel. Agora o PAN pede palestras, conferências e debates por toda a cidade para explicar o que é o 5G.

PremiumPropostas não vinculativas pela Brisa são esperadas até 19 de dezembro

O grupo José de Mello e o fundo Arcus, que controlam a maioria do capital, colocaram à venda 80% da empresa (40% cada um).
Comentários