45 mais ricos de Portugal têm uma fortuna de 24 mil milhões de euros. Amorim lidera a lista

O diretor-executivo da revista Forbes, Luís Leitão, explica ao Jornal Económico o trabalho por detrás da lista dos mais ricos de Portugal, encabeçada pela família Amorim, que tem como principais ativos a petrolífera Galp Energia e a Corticeira Amorim e uma fortuna avaliada em 4.502 milhões de euros.

As fortunas das 45 famílias mais ricas de Portugal totalizam, em conjunto, 24 mil milhões de euros, o equivalente a 13% do produto interno bruto (PIB) português. Estes são dados compilados pela revista Forbes, que publica a lista dos mais ricos de Portugal na edição de Julho/agosto, mas que o diretor-executivo da revista, Luís Leitão, explica ao Jornal Económico.

A lista dos mais ricos é encabeçada pela família Amorim, que tem como principais ativos a petrolífera Galp Energia e a Corticeira Amorim, com 4.502 milhões de euros. A família Soares dos Santos, que detém a Jerónimo Martins, aparece a seguir, com 3.419 milhões de euros.

E a nova economia também já está presente, com José Neves, da plataforma eletrónica de moda Farfetch, a ocupar a nona posição, com 689 milhões de euros.

Consulte aqui a lista dos mais ricos de Portugal

 

Recomendadas

ISEG estima que economia portuguesa cresça até 4,5% em 2021

Os economistas desta facultade de economia anteveem, numa primeira análise, que o crescimento homólogo do PIB português no segundo trimestre se deverá situar entre os 10% a 15%.

Falta de mão de obra limitou crescimento do emprego nos Estados Unidos em abril

As empresas do sector não agrícola contrataram só 266 mil empregados, depois dos 770 mil verificados no mês de março. A taxa de desemprego subiu para os 6,1% em abril, mais 0,1 pontos percentuais do que o registado no mês anterior.

Governo garante que vai recorrer para tribunal para manter migrantes no Zmar (com áudio)

O ministro da Administração Interna disse hoje que o Governo não foi ainda notificado de nenhuma decisão do tribunal. Se for, os advogados governamentais já têm ordens para contestar a providência cautelar e manter os trabalhadores migrantes no complexo que tem uma licença de parque de campismo.
Comentários