Parlamento vai aprovar fiscalização de condomínios

A medida insere-se no âmbito da nova Lei de Bases da Habitação e trata-se de uma iniciativa do CDS-PP que conta com o apoio do PS e do PSD. Em causa está o controlo dos fundos de reserva.

O Parlamento vai aprovar a fiscalização aos fundos de reserva dos condomínios, constituídos para custear despesas de conservação nas partes comuns do edifício, revela o “Jornal de Negócios” na edição desta quinta-feira.

A medida insere-se no âmbito da nova Lei de Bases da Habitação e trata-se de uma iniciativa do CDS-PP que conta com o apoio do PS e do PSD, e visa garantir que essa ferramenta (obrigatória) existe e se está a ser utilizada para fins estabelecidos legalmente.

“Sob pena de as cidades terem o seu parque habitacional cada vez mais degradado por falta de obras nos edifícios mais antigos e necessitados”, a proposta dos centristas surge no sentido de instituir um mecanismo de controlo e sanção aos condóminos que não cumpram as regras.

O grupo de trabalho da Habitação, Reabilitação Urbana e Políticas de Cidades, na Assembleia da República, começou esta segunda-feira a discutir as propostas para a Lei de Bases da Habitação, seguindo-se a votação indiciária em 28 de maio.

Segundo o cronograma dos trabalhos, o processo de criação da Lei de Bases da Habitação, que conta com projetos de PS, PCP e BE, prevê-se que fique concluído em 31 de maio, “data indicativa” para a votação final, em sessão plenária, do texto de substituição que resulte da votação indiciária das três iniciativas legislativas.

Recomendadas

Terrenos da Lisnave: o maior negócio do século na Grande Lisboa

Após décadas, vai avançar a venda dos terrenos da Margueira, com 630 mil metros quadrados de construção prevista para diversos usos e concessões de marina e terminal fluvial. Há grupos interessados de vários continentes.

Valor médio do metro quadrado no Centro Histórico do Porto foi de 2.126 euros em 2018

Os edíficios em questão dizem respeito apenas aos que possuem uma área de até 500 metros quadrados. Zona da Campanhã foi aquela onde foram vendidas mais habitações (130).

É como “viver num paraíso fiscal”. Portugal está a atrair os multimilionários brasileiros

Cada vez mais brasileiros de classe alta estão a ser atraídos para terras lusas devido à expansão no mercado imobiliário e benefícios fiscais que Portugal oferece.
Comentários