Portugal e Cabo Verde concordam que “é tempo” de CPLP avançar na mobilidade

Os primeiros-ministros de Portugal e de Cabo Verde concordaram este sábado que “é tempo” de a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) avançar nas áreas da mobilidade e residência, no final da V Cimeira bilateral.

José Sena Goulão / Lusa

Numa altura em que Cabo Verde detém a presidência da CPLP e Portugal o secretariado executivo, António Costa salientou que os dois países têm “em comum uma ambição muito forte” de que este seu mandato “seja marcado por um avanço de um projeto em matéria de residência e mobilidade entre cidadãos”.

“É tempo de, para lá da excelência da cooperação política e importante relacionamento económico, avancemos de forma sólida na fixação deste projeto da CPLP no quotidiano e na vida dos nossos cidadãos. Nada melhor para o fazer que o programa para a mobilidade”, defendeu Costa, na conferência de imprensa conjunta que se seguiu à V Cimeira Portugal-Cabo Verde, em Lisboa.

O primeiro-ministro de Cabo Verde, Ulisses Correia e Silva, disse partilhar dos mesmos objetivos e deixou uma nota de esperança.

“Acho que é desta vez que temos de fazer sair o projeto de mobilidade para dar conteúdo à comunidade e concretizar expectativas que os cidadãos têm relativamente à CPLP”, afirmou, considerando que a reunião ministerial na área da Administração Interna, que se irá realizar em Cabo Verde, poderá dar “um passo significativo” nessa matéria.

António Costa afirmou ainda esperar que “tão breve quanto possível” seja possível eliminar os vistos para os cidadãos cabo-verdianos que visitam a União Europeia.

Dos dez acordos de cooperação hoje assinados, o primeiro-ministro salientou os instrumentos bilaterais na área da educação, considerando que se inserem na dinâmica que tem vindo a ganhar a escola portuguesa em Cabo Verde, que arrancou no ano letivo 2016/2017 com 57 alunos e já vai em 400.

“Brevemente estaremos em condições de cumprir o desafio a que nos propusemos: inaugurar a segunda fase de expansão da escola até ao 12.º ano”, afirmou.

No domínio económico, Costa destacou que as empresas portuguesas “têm vindo a acompanhar com muito interesse” o programa de privatizações em curso em Cabo Verde, designadamente nas infraestruturas.

“Registamos o interesse que Cabo Verde manifesta em que haja um reforço do investimento das empresas portuguesas, designadamente no desenvolvimento do setor turismo. Tudo faremos para poder suscitar esse interesse das nossas empresas”, assegurou.

O primeiro-ministro de Cabo Verde salientou o bom relacionamento económico entre os dois países, mas destacou que o tipo de cooperação com Portugal – mais centrada na capacitação institucional e qualificação dos recursos humanos – “é a que faz os países crescer”.

“Vale muito mais do que pacotes financeiros”, considerou Ulisses Correia e Silva.

Também António Costa fez um balanço muito positivo dos resultados da V Cimeira, dizendo que “um motivo de satisfação” é que os dois países saem sempre com “novas ideias e novas pistas de trabalho” para o futuro.

A VI Cimeira bilateral ficou marcada para 2021, em Cabo Verde.

Ler mais
Relacionadas

Portugal e Cabo Verde destacam simbolismo do 10 de Junho e marcam VI Cimeira para 2021

Portugal e Cabo Verde apontaram este sábado a realização de parte das comemorações oficiais do 10 de Junho na Praia e Mindelo como “um momento simbólico relevante” do relacionamento bilateral e marcaram a VI Cimeira para 2021, em Cabo Verde.

Portugal e Cabo Verde assinam dez acordos de cooperação

Portugal e Cabo Verde assinaram hoje 10 acordos de cooperação em áreas como migrações, turismo, segurança, educação, administração pública e cultura no âmbito da cimeira entre os dois países, que hoje decorreu em Lisboa.
Recomendadas

Portugal pode ajudar em alternativas à eletrocussão de cães vadios em Cabo Verde

O vereador considera que o problema do excesso de cães na cidade da Praia não se resolve com o abate, mas reconhece que a medida tem de ser determinada sempre que “a quantidade de cães ultrapassa o equilíbrio”.

IEFP de Cabo Verde inseriu 1.185 jovens em estágios profissionais entre fevereiro e maio

O governo cabo-verdiano estabeleceu como meta, durante este ano, qualificar cerca de 5.000 jovens, implementando ações de formação em diferentes áreas profissionais.

Rede 4G chega à Ilha do Sal

O estabelecimento da rede móvel de quarta geração nesta ilha cabo-verdiana surge num momento em que acontecem os Jogos Africanos de Praia no país. O projeto teve as mãos das operadoras CV Móvel e Unitel T+.
Comentários