Portugueses gastaram em média 27 euros por refeição no verão, diz estudo

Plataforma de reservas online de restaurantes The Fork, a operar em Portugal desde 2015, analisou a forma como os portugueses a ela recorreram e diz que número de reservas aumentou 55% no último verão. “A digitalização e as aplicações têm desempenhado um papel fundamental no crescimento do setor da restauração em Portugal”, conta o gestor Sérgio Sequeira.

Os portugueses recorrem cada vez mais a plataformas de reservas no setor da restauração, de acordo com os dados que o The Fork enviou ao Jornal Económico (JE). Esta plataforma, numa análise aos meses de verão (apontado como o período como época alta para a restauração), concluiu que o número de portugueses a recorrer à sua aplicação cresceu 55% e que o preço médio da refeição reservada através rondou os 27 euros.

Ao Jornal Económico, o country manager do TheFork em Portugal, Sérgio Sequeira, afirmou que “é interessante avaliar como a digitalização e as aplicações têm desempenhado um papel fundamental no crescimento do setor da restauração em Portugal”. O gestor acredita que a tendência registada no verão se prolongue “ao longo do ano e que o melhor da gastronomia torne-se cada vez mais acessível a todos”.

De acordo com a análise do The Fork, a cidade de Lisboa concentra os restaurantes mais reservados, mas face ao verão de 2018 foi em Santa Cruz, concelho de Torres Vedras, em Setúbal, nos Açores, em Olhão e em Portimão, no Algarve, que se registaram os maiores crescimentos nos números de reservas.

Entre estas, “a região do Algarve foi aquela que onde se sentiu um desenvolvimento mais amplo com Olhão (202%), Portimão (160%), Loulé (82%), Faro (78%), Albufeira (66%), Carvoeiro (65%) e Monte Gordo (63%) a refletirem o impacto da época balnear. Destaque ainda para o Alentejo nas regiões de Portalegre (152%) e Évora (79%)”, lê-se numa nota enviada ao JE.

Nas suas reservas, 30% dos portugueses deram preferência à cozinha portuguesa, 10% optaram habitualmente pela cozinha internacional tendo a cozinha japonesa recolhido 7% das preferências.

O The Fork revela ainda que é à hora do jantar que os portugueses mais recorrem ao The Fork, representando 77% do total das reservas. Mais, 25% dos portugueses “reservaram as suas opções com 48 horas de antecedência”. Os dias da semana com mais reservas são as sexta-feira e os sábados.

Ler mais
Relacionadas

TheFork. “No mundo não somos pioneiros, mas em Portugal sim”

Desde 2015, a plataforma online de reservas e descontos em restaurantes angariou mais de 2.500 estabelecimentos de norte a sul do país. Agora, a app prepara-se para arrancar com a quarta edição do TheFork Fest.
Recomendadas

Broa de milho portuguesa entre os 50 melhores pães do mundo para a CNN

No artigo, a broa de milho é descrita como um pão saudável, peneirado, amassado numa calha de madeira e tradicional do norte de Portugal.

Tudo por um ‘like’. Instagramers aproveitam motins nas ruas de Barcelona

Protestos violentos nas ruas catalãs serviam como fonte de inspiração de alguns influencers para obterem mais ‘likes’ nas suas contas do Instagram. Num momento de tensão nas ruas de Barcelona, as publicações foram criticadas por vários catalães.

PróToiro promete “diálogo civilizado e construtivo” com ministra que “sempre hostilizou o setor tauromáquico”

“Exageros do passado” de Graça Fonseca não foram esquecidos pela Federação Portuguesa de Tauromaquia, igualmente apreensiva com o peso que “partidos de matriz proibicionista” irão ter na Assembleia da República.
Comentários