Preços da produção industrial sobem ligeiramente na Europa

Dados do Eurostat revelam uma ligeira subida mensal, muito à custa do aumento do preço industrial da energia. Comparando dados anuais, o cenário é de descida.

Os preços da produção industrial subiram 0,7%, tanto na zona euro, como na UE, relativamente ao mês anterior, de acordo com dados do Eurostat. No mês anterior, os preços haviam caído 0,6% e 0,5% na zona euro e na UE, respetivamente.

Comparando com o período homólogo do ano passado, os preços da produção industrial caíram 3,7% na zona euro e 3,4% na UE.

Excluindo a energia, os preços da produção industrial não variaram, comparando com maio. No entanto, os aumentos de 3,1% e 3,3% no preço industrial da energia na zona euro e na UE, respetivamente, causaram as alterações de preços na produção total. O preço industrial de bens intermédios também sofreu aumentos de 0,2% e 0,1% na zona euro e na UE, respetivamente, enquanto que os bens de capital viram o seu preço aumentar 0,1% em ambas as áreas económicas.

As maiores variações mensais nos preços de produção industrial registaram-se na Estónia (3,7%), Dinamarca (3,3%) e Finlândia (2,2%). A única descida verificou-se na República Checa (-0,1%).

Comparando com o período homólogo do ano passado, o preço industrial da energia desceu 12,8% e 11,8% na zona euro e na UE, respetivamente, enquanto que bens de capital aumentaram 1% e 1,2% e os bens duráveis de consumo aumentaram 1,2% e 1,4% para cada uma das áreas económicas, respetivamente. Os preços do total da indústria, excluindo energia, desceram 0,6% na zona euro e 0,4% na UE em junho, face ao período homólogo.

As maiores quedas anuais nos preços de produção industrial verificaram-se na Lituânia (-7,8%), Bélgica (-7,5%), Espanha e Itália (ambas com -6,1%). Do outro lado, os únicos países a experienciarem aumentos foram Malta (1,5%), a Eslovénia (0,7%) e o Luxemburgo (0,1%).

Ler mais

Recomendadas

Portugal será importante beneficiário do fundo de recuperação, sublinha Von der Leyen

Em entrevista à agência Lusa na véspera da sua primeira visita oficial a Portugal enquanto presidente do executivo comunitário, Ursula von der Leyen afirma que “os cidadãos portugueses lutaram de forma muito corajosa e disciplinada contra o vírus e até têm sido mais bem-sucedidos do que outros”, e podem contar com o apoio da UE, que ajudará igualmente a “impulsionar” a retoma da economia portuguesa.

OE2021: Negociações já têm avanços concretos como novo apoio social – Governo

Segundo o secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, isto revela da parte do Governo “uma enorme disponibilidade para negociar” com os partidos à esquerda do PS, com os quais se tem reunido, para, “em torno destas propostas e de outras, concretizar um entendimento para o Orçamento do Estado” para 2021.

PremiumPCP ignora aviso de Marcelo e faz finca-pé no Orçamento

Comunistas discordam que seja “importante” que o OE2021 seja aprovado à esquerda. BE, PAN e PEV estão disponíveis para negociar, mas criticam atrasos.
Comentários