Prémio Científico Mário Quartin Graça vai para…

Fernando M. Martins, Manaíra Aires Athayde e Gil Correia venceram o Prémio Mário Quartin Graça, uma parceria entre o Banco Santander Totta em Portugal e a Casa da América Latina.

Dois portugueses e uma brasileira conquistaram a 9.ª edição do prémio científico que distingue doutoramentos realizadas por investigadores portugueses ou latino-americanos em universidades de Portugal ou da América Latina.

O português Fernando M. Martins distinguiu-se na categoria de Ciências Económicas e Empresariais. A sua tese Price and wages rigidities: macroeconomic evidence é uma dissertação sobre a dimensão da rigidez de preços e salários em Portugal, bem como das suas principais fontes e foi feita no ISEG.

Manaíra Aires Athayde brilhou na categoria de Ciências Sociais e Humanas com a tese “Ruy Belo e o Modernismo Brasileiro. Poesia, Espólio”, realizada na Universidade de Coimbra. No seu trabalho, a investigadora brasileira mostra como determinadas características, práticas e temáticas da literatura brasileira se encontram na construção do discurso poético e crítico do poeta português.

Gil Correia, também de nacionalidade portuguesa, conquistou a categoria de Tecnologias e Ciências Naturais, com o trabalho “Integração de caracterização de reservatórios com ajuste de histórico baseado em poços piloto: aplicação ao campo Norne”. A tese foi realizada na Universidade Estadual de Campinas, onde o investigador aplicou um fluxograma de modelagem geológica aplicada a um reservatório real.

O brasileiro Virgílio Coelho recebeu uma menção honrosa com uma tese concluída na Universidade Federal de Minas Gerais.

 

Ler mais
Recomendadas

Generalli fecha compra Tranquilidade por 600 milhões de euros

A Generalli acaba de fechar a aquisição da Tranquilidade por um valor de 600 milhões de euros.

Terceira ponte sobre o Tejo volta a ser discutida 10 anos depois

A ponte anunciada por José Sócrates acabou por ser cancelada em 2010. Os custos foram então estimados entre 1,7 mil milhões e 1,9 mil milhões.

Antonoaldo Neves: “Não é a primeira vez que a TAP paga prémios em anos de prejuízo”

A comissão executiva da TAP esta quinta-feira ser ouvida na Assembleia da República sobre prémios polémicos atribuídos a trabalhadores, após terminar o exercício de 2018 com prejuízos.
Comentários