Produção industrial recua 2% em julho na zona euro

A produção industrial recuou em julho 2,0% na zona euro e 1,2% na União Europeia (UE), face ao mês homólogo, com Portugal a registar uma quarta maior quebra (-3,4%), divulga hoje o Eurostat.

Vasily Fedosenko/Reuters

Já na variação em cadeia, a produção industrial caiu 0,4% na zona euro e 0,1% na UE, com Portugal, em contraciclo a apresentar a segunda maior subida no indicador (3,6%).

Face a julho de 2018, a Estónia (-5,4%), a Alemanha (-5,3%), a Roménia (-5,2%) e Portugal (-3,4%) foram os países que registaram as maiores quebras na produção industrial, com a Hungria (8,7%), a Dinamarca e a Lituânia (5,1% cada) a registarem os maiores avanços.

Na comparação com o mês anterior, em julho as quebras mais representativas observaram-se na Roménia (-3,3%), na Estónia (-2,9%) e na Letónia (-2,1%) e as principais subidas na Croácia (4,9%), em Portugal (3,6%) e na Dinamarca (3,5%), segundo o gabinete estatístico europeu.

Recomendadas

Abrandamento das importações chinesas aos EUA pode comprometer objetivos do acordo comercial

A primeira fase do acordo comercial entre os dois gigantes prevê um aumento das exportações americanas destinadas à China, uma meta que poderá estar em risco caso se mantenha o ritmo atual de compra de bens norte-americanos pelos chineses.

Ministro das Finanças alemão defende dívida de 96 mil milhões para impulsionar economia

“Com os investimentos deste orçamento, estamos a abrir ainda mais as portas para o futuro do nosso país”, garantiu Olaf Scholz cujo plano para o orçamento alemão para 2021 inclui um plano nacional para o hidrogénio e a suspensão dos limites de dívida consagrados constitucionalmente.

Abanca formaliza compra do Bankoa em Espanha. Volume de negócios cresce mais de quatro mil milhões de euros

O Abanca aumenta assim o volume de negócios que cresce mais de quatro mil milhões de euros para 93 mil milhões de euros e passa a ser a sexta instituição de crédito no mercado espanhol em termos de ativos.
Comentários