Sinovac distribuiu 260 milhões da vacina contra a Covid-19

A empresa está a produzir mais 6 milhões de doses da vacina contra a Covid-19, revelou o diretor executivo da Sinovac Biotech.

Reuters

A Sinovac Biotech forneceu 260 milhões de doses da vacina contra a Covid-19, revelou o diretor executivo da empresa, Yin Weidong, esta terça-feira, 20 de abril, segundo a “Reuters”.

Das 260 milhões de doses cedidas, 60% foram enviadas para fora da China. A empresa está a produzir mais 6 milhões de doses da vacina contra a Covid-19, explicou Yin Weidong. A 2 de abril a Sinovac, uma das quatro vacinadas aprovadas pelo governo chinês, anunciou que iria duplicar a capacidade de produção da sua vacina contra a Covid-19, para dois mil milhões de doses por ano.

Estudos realizados no Brasil, que envolveram 12.396 voluntários e registaram 253 infeções, demonstraram que eficácia da vacina é de cerca de 50%, para impedir contaminação, e 80%, para evitar intervenção médica. Em fevereiro, a empresa estatal chinesa já tinha entregue 200 milhões de doses a mais de 20 países.

Relativamente à eficácia da vacina, a 31 de março, o diretor da Organização Mundial de Saúde (OMS), Alejandro Cravioto considerou que as “informações que as empresas partilharam na reunião [com a OMS], na semana passada, indicam claramente que têm níveis de eficácia que seriam compatíveis com os requisitos que a OMS solicitou para esta vacina” .

Por sua vez, a porta-voz da OMS, Margaret Harris, abriu possibilidade, no início deste mês de março, para que a Sinovac e Shinopahrm, outra vacina da China, entrassem “brevemente” na lista de autorizações.

Na União Europeia, A Polónia, a República Checa e a Hungria são três dos Estados-membros da UE que encomendaram a vacina chinesa contra a Covid-19, apesar de a Agência Europeia do Medicamento (EMA) ainda não ter feito uma avaliação da vacina.

Ler mais
Relacionadas

Covid-19: China admite baixa eficácia das vacinas que produz e pondera misturar vacinas

O diretor do Centro de Controlo de Doenças da China, Gao Fu, admitiu que a eficácia das vacinas chinesas para a Covid-19 é baixa e que o governo está a considerar misturá-las para as impulsionar.

OMS defende que ainda não chegou a hora para impor passaportes de vacinação

A OMS volta a reforçar a posição de que os certificados de vacinação não devem ser obrigatórios porque ainda não se conhecem todos os efeitos das vacinas.

China administrou 74,96 milhões de doses de vacinas

Objetivo de Pequim é vacinar 40% da população chinesa até junho. Autoridades chinesas autorizaram quatro vacinas contra a covid-19: duas da Sinopharm, uma da Cansino e outra da Sinovac.
Recomendadas

Marcelo promulga diploma sobre acesso às praias mas alerta para novo regime sancionatório

O Presidente da República promulgou esta sexta-feira o diploma que regula o acesso e a ocupação das praias durante a época balnear deste ano, no contexto da pandemia da Covid-19, alertando para a aplicação prática do novo regime sancionatório.

Covid-19: PSD pede esclarecimentos ao Governo sobre voos entre Reino Unido e Portugal

Em declarações aos jornalistas na Assembleia da República, o deputado do PSD Cristóvão Norte lembrou que “a 7 de maio, o Reino Unido levantou as restrições a viagens não essenciais para Portugal”, colocando o país, “por razões epidemiológicas, na lista verde e, desse modo, “permitindo a retoma da atividade turística”.

Covid-19: Viagens não essenciais para o Reino Unido permitidas a partir de segunda-feira

A decisão governamental será tomada hoje, disse à Lusa fonte do gabinete do ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva.
Comentários