Socicorreia anuncia investimentos de 90 milhões de euros até final do ano

O Funchal vai receber investimento de 35 milhões de euros em 2021. Aqui estão incluídos o início do “Varino 05” e “Varino 07”, e o “Dubai na Madeira”.

A Socicorreia anunciou um investimento de cerca de 90 milhões de euros até ao final do ano, através da Varino, sociedade que detém com o grupo AFA. Ainda em 2021 devem ficar edificados oito novos empreendimentos e concluídas quatro obras em Lisboa, Funchal e Ponta Delgada. Só na capital madeirense serão canalizados 35 milhões de euros.

“Em Lisboa, arrancam o “Edifício Século XXI 16”, bem como o “Varino 03” e o “Varino 04”, enquanto que, na cidade do Funchal seguem-se o “Edifício Século XXI 18” e “Século XXI 19”, e ainda, o “Varino 05” e “Varino 07”. Este ano, a Socicorreia, concluí o “Edifício Século XXI 17”, no Funchal. Nos Açores, em Ponta Delgada, a Socicorreia, arranca a obra do “Sea Lux 2”, e concluirá o Edifício “Sea Lux”. Em Braga, a Socicorreia concluirá, nos próximos tempos, os empreendimentos “Lux Housing”, “Chãos de Braga”, e o projeto “Hotel Século XXI”, estimado em 20 milhões de euros que aguarda arranque para 2022 devido ao impacto da pandemia do novo coronavírus”, anuncia a empresa.

Em Lisboa a Varino está a estudar a construção do “Varino 06”, que ainda está em fase de projeto. A empresa em Lisboa deve investir 60 milhões de euros do total que está prevista para 2021 e 2022.

Funchal vai receber investimentos de 35 milhões de euros

Em 2021 o Funchal vai canalizar investimento de 35 milhões de euros. Aqui estão incluídos o início do “Varino 05” e “Varino 07”, e o “Dubai na Madeira”, “composto por edifícios de elevada exclusividade e por um parque com zonas verdes e zonas de lazer com aproximadamente 25 mil m2”, refere a empresa.

O CEO do grupo Socicorreia, Custódio Correia, diz que “a grande orientação é consolidar os investimentos até 2023 e dar continuidade aos projetos das marcas Edifício Século XXI e Varino, que se distinguem pela forte qualidade e design diferenciadores no mercado nacional”.

A empresa salienta que quer manter o crescimento nos próximos dez anos, acrescentando que em 2020, apesar da pandemia, teve investimentos superiores a 100 milhões de euros, e a faturação do grupo foi superior a 50 milhões de euros.

“O grupo Socicorreia não sentiu o impacto da pandemia no sector, quer a nível financeiro quer em termos de procura. Diferente foi a forma de procura por parte do cliente, e a forma como passamos a mostrar e a dar a conhecer os nossos prédios e apartamentos, mas os negócios mantiveram-se”, disse Custódio Correia.

Ler mais
Recomendadas

AICCOPN diz que modificação do Código dos Contratos Públicos “passou ao lado dos grandes problemas”

A associação presidida por Reis Campos critica o “cálculo irrealista dos preços base; a falta de critérios obrigatórios e uniformes para identificação de propostas de preço anormalmente baixo; a diferenciação dos regimes de liberação das cauções consoante as obras sejam localizadas no Continente ou nas Regiões Autónomas, ou a interoperabilidade das plataformas eletrónicas”.

Atividade na construção em Portugal permaneceu estável nos dois primeiros meses do ano

No segmento de engenharia civil, nos primeiros dois meses de 2021, o mercado de empreitadas de obras públicas permaneceu positivo. Ao nível das promoções de concursos de empreitadas de obras públicas o montante totalizou 543 milhões de euros, o que traduz um aumento de 2% face a igual período do ano passado.

Indústria cimenteira nacional lança roteiro para a neutralidade carbónica em 2050

O evento realiza-se em formato digital e conta, entre outras personalidades, com a presença do ministro do Ambiente e da Ação Climática, João Pedro Matos Fernandes, e do ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira.
Comentários